“Você é aquilo que faz repetidamente. Excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito.” Aristóteles

Uma vez eu ouvi: “Quer mudar algo em sua vida? Mude algo que faz todos os dias.” Isso sim tem um verdadeiro poder de transformação. Mas, por que é tão difícil mudar nossos hábitos? O aprofundamento a esta resposta eu irei deixar para uma outra ocasião. Mas, de uma maneira simples e direta, é porque existe uma força inconsciente que nos domina e é mais poderosa que nossa força de vontade.

Em seu livro “Uma vida que vale a pena”, Jonathan Haidt faz uma analogia muito interessante comparando nosso cérebro à cena de um elefante e um condutor. O elefante corresponde à parte do nosso cérebro responsável pelos hábitos (inconsciente, não requer esforço, automático…) enquanto que o condutor representa o neocórtex pré-frontal, área que lida com o raciocínio lógico (consciente, gasta muita energia, delibera…).

Então, resumindo, toda vez que queremos mudar um hábito: fazer uma dieta, manter a casa arrumada, ler etc., o condutor assume o controle temporariamente. Porém, o que acontece logo em seguida? Ele eventualmente cansa e o elefante assume o controle novamente. Então, não se culpe se fracassou na empreitada de criar uma nova rotina para si – culpe seu elefante!

Qual é a chave então? Aprender a domar o elefante! E como fazer isso?

Abaixo estão 5 dicas práticas para você começar agora mesmo!

1. Não confie na sua força de vontade

Aqui está o primeiro grande erro que as pessoas comentem: achar que a força de vontade sozinha é suficiente. Pode até ser em alguns casos onde a pessoa tem um propósito mais profundo ou uma enorme motivação para causar a mudança, mas, para a grande maioria das pessoas, isso apenas não será suficiente. Por que? Simplesmente porque a sua força de vontade é um recurso limitado, a energia do condutor cedo ou tarde se esvai e ele cansa. Você pode começar bem enquanto o tanque está cheio de combustível. Entretanto, no seu dia a dia, várias coisas vão drenando essa energia – inclusive o esforço necessário para implementar a nova rotina – e, após um dia difícil, por exemplo, você se sentirá incapacitado para seguir com o plano.

2. Uma mudança por vez

Já que o seu recurso é limitado, nada mais sensato do que utilizá-lo inteligentemente. Para fazer isso, você deve concentrá-lo em uma única mudança. Não tente caminhar de manhã, escrever um blog, tocar violão tudo de uma vez. Isso também vale para quando você quiser se livrar de maus hábitos como fumar, acessar compulsivamente o celular ou dormir mais do que precisa. Priorize, defina aquilo que é mais importante na sua vida neste momento e comece por aí. O segredo não está na intensidade, mas na consistência. Quando um projeto é muito complexo ele gera paralisia em nossa tomada de decisão e tendemos a procrastiná-lo. Dê o primeiro passo, suba o primeiro degrau, você não precisa enxergar a escada toda neste momento.

3. Tenha um propósito e um plano

O seu combustível inicial é diretamente proporcional à motivação que você tem para causar a mudança. Por que você quer isso? Se não tiver razões fortes o bastante, irá começar com o tanque vazio. Compreenda o porquê de você estar buscando esta mudança. Ela é apenas o veículo para a realização de um desejo. Qual é esse desejo? Além disso, não basta querer, você tem que se planejar. Isso significa entender o que precisará para fazer para que a mudança se torne permanente – ter uma estratégia que realmente funcione. A propósito – e aqui vem uma boa notícia – a partir deste ponto, o elefante estará treinado e o novo hábito não irá requerer esforço! Então, vamos supor que você queira emagrecer e para isso precisa rever seus hábitos alimentares. Uso bastante este exemplo porque muitas pessoas podem se identificar, mas os princípios funcionam para qualquer mudança. Não acredito em soluções milagrosas, mas por outro lado, existem sim caminhos muito mais eficientes e atalhos a serem tomados. Descubra casos de sucesso, converse com pessoas que passaram por isso, entenda onde estão as armadilhas, antecipe-se às dificuldades que surgirão e esteja preparado, concentre seus esforços naquilo que realmente trarão resultados e não perca tempo com o resto.

4. Não se exponha a tentações

Ainda seguindo o exemplo acima, a sua transformação não começa na hora que você se senta à mesa, mas quando está se preparando para ir ao supermercado. Lembre-se que toda vez que você tem que resistir a uma tentação, você gasta muita energia. Então, se você tem um pote de Hagen Daaz de Chocolate Belga no freezer esperando para ser aberto, fica muito mais difícil de colocar o plano em prática. Agora, se ele simplesmente não está lá, você não tem o que resistir e por isso não se tortura – poupando assim valiosa energia. Isso vale também para os lugares que frequenta e as pessoas que convive. Já notou que pessoas que têm um estilo de vida saudável tendem a se agrupar com outras do mesmo tipo enquanto que aquelas que gostam de beber também? Outra armadilha é fazer as coisas sem perceber (elefante no comando). Sabe aquela sensação de que você comeu demais? E o pior é que ela só vem depois quando o estrago já está feito. Portanto, o elefante pode estar no comando enquanto você come (poupando energia), mas é o condutor que deve servir o prato.

5. Permita-se escorregar

Aqui está um dos maiores sabotadores: o perfeccionismo. As pessoas fazem um planejamento e na primeira escorregada jogam tudo para o ar. Isso é um erro, pois você irá falhar eventualmente, é normal. Então, tenha uma espécie de crédito para isso. Por exemplo, se você traçou um planejamento de 30 dias, deixe 5 dias de crédito para os momentos em que estiver com a energia baixa. Se você fizer a mudança em 25 dos 30 dias, seu projeto já será um sucesso! É como se fosse uma pequena parada para abastecimento.

Entrando no Círculo Virtuoso…

O melhor é que após um primeiro projeto bem realizado, seus “músculos mentais” estarão mais fortes e sua energia para uma próxima empreitada será maior pois você já alcançou um nível maior de disciplina. Além disso, a sensação de realização, de dever cumprido, irá lhe dar uma dose enorme de motivação para uma próxima mudança e assim sucessivamente fazendo com que caia em um círculo virtuoso e transformando de maneira permanente sua vida! Quando se der conta, estará vivendo em uma rotina de alta performance e concretizando todos os seus sonhos e objetivos!

Ainda assim não acredita ter a disciplina necessária? O Coaching pode ajudar.

Mesmo com todas as orientações, muitas vezes ainda é difícil. A questão não é se ir para academia funciona ou não, mas sim conseguir fazer você ir para a academia, certo? Assim como um Personal Trainer é uma excelente ferramenta para disciplinar seus treinos e maximizar seus resultados, o Coach também poderá ser uma ajuda valiosíssima na concretização dos seus objetivos. Se tiver interesse, basta enviar um e-mail para contato@paulomachado.com ou entrar em contato pelo formulário do site para conhecer o Programa de Coaching de Alta Performance onde iremos traçar justos uma rotina que o deixe motivado e o faça avançar de maneira eficiente em sua vida, extraindo de si a sua melhor versão e monitorando sempre seus avanços para assegurar um progresso consistente e mensurável.

Sugestões de Leitura: Hábitos ruins nunca mais (S. J. Scott) e O Poder do Hábito (Charles Duhigg).

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *