Posts

Muitos de nós somos encorajados desde pequenos a acreditar que podemos ser o que quisermos na vida. Muita gente acredita ter o “problema” de ser bom em muitas coisas e, por isso, tem dificuldade em escolher uma carreira.

A realidade, contudo, é que ninguém é excelente em muitas coisas. Ou melhor, para não dizer ninguém, a cada meio século surge no planeta alguém como Leonardo Da Vinci. Então, se você for o próximo gênio da humanidade, desconsidere o que vou escrever, mas, caso contrário, analise melhor e perceba que as suas opções são muito mais limitadas do que você talvez imagine.

O mundo é muito competitivo e a única forma de vencer neste cenário é conseguindo estar entre os melhores da sua área e, para chegar lá, o único caminho, segundo Peter Drucker, é concentrando seus esforços naquele conjunto de poucas habilidades que você tem um grande talento natural.

Drucker afirmava: “Ninguém alcança a alta performance trabalhando em cima de seus pontos fracos. A excelência só pode ser atingida a partir do desenvolvimento dos seus pontos fortes”.

Então, se você está com dificuldade para definir um rumo profissional porque acredita haver demasiadas opções, seus problemas acabaram! Saiba que essa escolha não é tão difícil assim, pois suas opções não são tantas assim.

Mas aí, quando vai buscar descobrir no que é boa, a pessoa cai em uma grande armadilha, que é confundir aquilo que adora fazer com aquilo que realmente tem um talento excepcional.

Eu, por exemplo, toco guitarra e é algo que eu adoro. Mas isso não quer dizer que eu deveria fazer disso a minha profissão, pois ninguém pagaria para me ver tocar, tampouco eu teria a menor chance de competir com os melhores guitarristas que existem por aí, mesmo que eu me dedicasse ao extremo. Vejo vídeos de crianças de 8 anos que fazem o que eu, com todos os anos de prática, nem ousaria fazer na guitarra. Eu toco pelo prazer que essa atividade me proporciona e isso para mim já é suficiente.

 

“Por que investir sua energia para deixar de ser ruim em algo e, com muito esforço, tornar-se medíocre quando você pode concentrá-la naquilo em que já é bom naturalmente e assim alcançar a excelência?”

-Peter Drucker

 

Entretanto, existe também o outro lado da moeda…

Se por um lado é essencial identificar e focar em seus talentos, por outro é primordial que você também se desenvolva em várias áreas. Parece uma contradição, não é? Mas você vai ver que são questões diferentes.

Existe um pequeno conjunto de talentos sobre o qual você deveria alicerçar sua vida profissional, mas seu desenvolvimento como ser humano é uma outra questão. Por que um economista, por exemplo, não deveria estudar filosofia ou literatura?

Acredito que qualquer pessoa tem muito a ganhar aprendendo a tocar um instrumento, praticando um esporte, falando um novo idioma, estudando história, geografia, arte, ciências, passando um tempo no campo, visitando outros países, conhecendo outras religiões e tantas outras habilidades essenciais para a formação de um ser integral.

Você nunca será um especialista em todas essas coisas, mas esse conjunto de conhecimentos gerais irá contribuir enormemente para que você não seja apenas mais um na multidão e se torne alguém de valor especial.

Esse era o conceito do “Homem da Renascença”, que era um ideal admirado e perseguido até pouco tempo atrás. Hoje, pessoas assim são anônimas para as grandes massas que acabam idolatrando figuras como Justin Bieber ou Kim Kardashian.

Eu tive o privilégio de aprender cinco idiomas e muitas pessoas acham que a maior vantagem disso é poder conseguir um emprego melhor ou ser capaz de se comunicar com pessoas de diferentes países, mas na verdade esses detalhes fizeram muito pouca diferença em minha vida. O meu maior ganho foi a minha transformação, o meu crescimento, a pessoa que eu tive que me tornar para conseguir falar cinco idiomas. Imagine como seria a minha versão hoje se eu falasse apenas português, comparada a minha versão que fala cinco línguas.

Para exemplificar esse delicado equilíbrio entre se especializar em uma coisa e se desenvolver em diferentes áreas ao mesmo tempo, vou citar o grande diretor George Lucas. Para quem não sabe, ele é o dono da mente criadora de Star Wars. Assim como Steven Spielberg, desde pequeno, ele brincava com lentes como se estivesse criando um filme. Esse sempre foi seu verdadeiro talento.

Não obstante, ele também tocava piano e tinha um bom conhecimento de música e por isso soube trabalhar junto com o compositor para criar a antológica trilha sonora do filme. Ele também entendia de ciência e astronomia, o que com certeza contribuiu para a criação do universo de ficção da série. Mais adiante, ele também mostrou que entendia de marketing, pois transformou a marca em um dos maiores fenômenos de merchandising da história. Ainda, sabia lidar com dinheiro e fazer negócios, pois, décadas depois do primeiro filme (1977), ele vendeu os direitos para a Disney por 4 bilhões de dólares!

Portanto, para concluir, identifique seus talentos-chave e construa sua vida profissional apoiada sobre eles, mas, ao mesmo tempo, procure se desenvolver em todas as áreas como um ser humano integral.

Eu espero que você tenha compreendido neste capítulo como é essencial o autoconhecimento. É triste ver tantas vidas e carreiras frustradas por negligência desse princípio.

Agora que você tem a base: entendeu a relação de causa e efeito, assumiu responsabilidade pela sua vida e compreendeu a importância de se conhecer, você está pronto para avançar para a segunda parte, ainda mais interessante.

(continua…)

Para saber mais, acesse: www.paulomachado.com

Muitas vezes, o caminho para o sucesso fica mais claro quando paramos para nos perguntar o que NÃO devemos fazer se quisermos chegar lá.

Em vez de tentar descobrir o que você precisa fazer para crescer, pense quais atitudes e comportamentos você deve parar de ter para conseguir evoluir.

Para ajudar você nesta missão, eu preparei uma lista com 6 “pecados” que você não pode cometer se quiser prosperar na carreira.

 

Os 6 pecados que você não pode cometer se quiser ter sucesso

 

1) Não assumir responsabilidade pelos seus resultados

Enquanto ficar buscando desculpas pelas quais seu negócio não dá certo, você estará sempre impotente para agir. Aqueles que hoje alcançaram o sucesso também teriam uma lista grande de razões para justificar o seu fracasso. Entretanto, é a atitude que os distingue.

A partir do momento que você consegue assumir a responsabilidade plena pela situação na qual se encontra, você libera um enorme poder de realização, pois deixa de depender de fatores externos e incontroláveis e passa a depender unicamente de si mesmo.

 

2) Aplicar um esforço incansável na estratégia errada

De que adianta tentar correr cada vez mais rápido se você está na direção errada? Tem muita gente que trabalha duro, mas que acaba não chegando longe, pois só isso não é suficiente. Você tem que seguir uma estratégia que funcione! Mas como descobrir essa estratégia?

Indo atrás delas! Uma das maiores maravilhas do tempo em que vivemos é que podemos ter acesso ao conhecimento das mentes mais incríveis de nosso tempo. Não é coincidência que a média de livros lidos por ano de um CEO é muito superior àquela do cidadão comum. O que falta à maioria é o desejo e o empenho em aprender e se desenvolver.

 

3) Falta de conhecimento sobre seus pontos fortes

Peter Drucker afirmou certa vez: “O maior erro que alguém pode cometer é investir naquilo que não tem talento.”. Ele afirmava: “Ninguém alcança a excelência desenvolvendo seus pontos fracos e assim concentrando seus esforços em suas aptidões naturais.”.

Mas, para isso, você precisa saber identificar quais são seus pontos fortes! Algo que não nos é ensinado em nosso processo de formação, mas que é a única forma para alcançar a alta performance. E olhe que essa é apenas uma das camadas do Autoconhecimento…

 

4) Trabalhar sem ter metas claras definidas

Qual é a chance de você atingir um alvo que não enxerga? Ou, pior um alvo que não existe?! Ainda assim, esta é a maneira como muitas pessoas caminham: sem direção. Resolvem problemas o dia inteiro, mas não chegam a lugar algum.

Se você não sabe exatamente aonde quer chegar e em quanto tempo, fica muito difícil você ter efetividade em suas ações. Por isso, sempre tenha muito claro quais são suas principais metas a curto, médio e longo prazo.

 

5) Má gestão do tempo e baixa produtividade

No mundo dos negócios o que conta são os resultados que você produz e não a quantidade de horas que você trabalha. Tem gente que passa o dia inteiro em atividades de pouca importância na ilusão de estar “trabalhando bastante” em vez de focar naquilo que realmente importa. Lembre-se: “Movimento não é progresso.”

Isso ocorre principalmente pela falta de clareza de prioridades, de saber quais são aquelas coisas que farão você progredir de verdade em direção aos seus objetivos. Some-se a isso uma péssima gestão do tempo repleta de distrações e você tem a receita perfeita para o estresse e a estagnação.

 

6) Um conjunto de maus hábitos

Tem uma frase que eu gosto muito que diz o seguinte: “Você não determina o seu futuro, você determina seus hábitos e seus hábitos determinam o seu futuro.”. Quer mudar de verdade? Mude algo que você faz todos os dias.

Você já percebeu como os hábitos dos empresários de sucesso são drasticamente diferentes dos daqueles que fracassam? O segredo não está em você fazer algo hoje ou amanhã, mas ser capaz de criar uma rotina de alta performance e um cultivar um conjunto de bons hábitos que conduzirão você a um futuro de prosperidade.

 

Eu poderia falar de vários outros “pecados” aqui, mas a principal mensagem é: obtenha clareza de quais são seus “sabotadores”, aquelas coisas que estão impedindo o seu progresso e tome uma atitude imediatamente para eliminá-los! Seu sucesso como empresário será uma consequência natural disso.

Gostou? Então, conheça o meu Programa de Coaching Online projetado para ajudar você a perseguir com foco todos os seus objetivos pessoais e profissionais. Acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

Paulo Machado trabalhou por vários anos ligado à ONU, aprendeu 5 idiomas, viajou por quase 30 países, morou no Canadá e na Itália, onde trabalhou com o grande jogador de futebol Clarence Seedorf no Milan. Hoje dedica-se à área de Desenvolvimento Pessoal ajudando pessoas e empresas a crescerem.

Muitos de nós somos encorajados desde pequenos a acreditar que podemos ser o que quisermos na vida. Tem gente que acredita ter o “problema” de ser bom em muitas coisas” e por isso tem dificuldade em se encontrar na carreira.

Mas o fato é que ninguém é excelente em muitas coisas. Ou melhor, para não dizer ninguém, a cada meio século surge no planeta alguém como Leonardo Da Vinci. Então, se você for o próximo gênio da humanidade, desconsidere o que vou escrever, mas, caso contrário, vai perceber que as suas opções são muito mais limitadas do que você talvez imagine.

O mundo moderno é muito competitivo e a única forma de ser bem sucedido neste cenário atual é alcançando a alta performance para conseguir estar entre os melhores da sua área. Ocorre que só existe UM caminho para chegar lá e este caminho passa pelo autoconhecimento. A única forma de alcançar a excelência de si mesmo é concentrando seus esforços naquele conjunto de poucas habilidades que você tem um grande talento natural.

Uma lacuna em nosso processo de formação

Peter Drucker afirmava: “Ninguém alcança a alta performance trabalhando em cima de seus pontos fracos. A excelência só pode ser atingida a partir do desenvolvimento dos seus talentos naturais.”

O problema é que nós não somos ensinados durante todos os longos anos de nossa formação tradicional a identificar quais são os nossos pontos fortes e aí fazemos escolhas erradas que infelizmente acabam muitas vezes nos custando décadas de insatisfação e frustração profissional.

No formato atual, o jovem, com a imaturidade natural de alguém de 16 anos, deve enfrentar uma das escolhas mais difíceis da vida diante do vestibular sem ter sido minimamente preparado para isso. Nem a escola, nem os pais, nem a universidade o ajudam para que possa tomar uma decisão com propriedade, apoiada por um alto nível de autoconhecimento e uma clareza sobre o futuro que lhe aguarda no caminho escolher para si.

E aí o que acontece? Esse jovem acaba tomando uma das decisões mais importantes da sua vida sem o mínimo de lucidez, baseado em um “achismo” totalmente vago. “Eu acho que eu quero ser publicitário.” E o pior é que isso acaba conduzindo ele a um círculo vicioso…

 

 

Caindo em um Círculo Vicioso

Ele descobre no meio do curso que ser publicitário não é sua vocação, mas como já está na metade, decide ir até o fim. Quando se forma, sabe que não é aquilo que quer fazer, mas como já está com mais de 20 anos e precisa trabalhar, pagar as contas, criar independência, vai procurar emprego nesta área onde tem o diploma. Trabalha alguns anos, está insatisfeito, mas, porque não tem experiência em outra área, sente-se refém da profissão atual.

Até que um belo dia, às vezes depois dos 30, 40, 50… ele finalmente cria a coragem de mudar e vai atrás do autoconhecimento para descobrir sua verdadeira vocação. E aí tem que começar do zero lá na frente quando poderia ter feito isso aos 17 anos. Aliás, o quanto essa pessoa não daria para poder voltar no tempo e passar por um processo mais profundo lá atrás para descobrir sua verdadeira vocação profissional?

Enquanto você não tiver clareza de quais são seus verdadeiros talentos, você será sempre prisioneiro de uma carreira de frustrações e insatisfação profissional, vivendo muito aquém do que você é capaz.

E não importa a sua idade hoje… talvez você seja um jovem com menos de 20 anos, neste caso ótimo! Aproveite este texto para ter esse despertar e vá atrás do seu autoconhecimento, pois você terá todo o tempo a seu favor. Mas se você já passou dos 30, 40, 50, isso não importa! O que passou, passou… o que interessa é o que você pode fazer daqui para frente e nunca é tarde para você parar um instante, refletir mais profundamente sobre sua vida e iniciar um novo ciclo de crescimento em busca dos seus sonhos. Além disso, se você tem um filho jovem… ajude-o nessa busca. Ofereça apoio, muitos “gritam desesperada e silenciosamente” por esse tipo de apoio.

 

Mas, como então descobrir minha vocação profissional?

Bom… eu falei bastante sobre o problema e sobre o alto preço que ele acaba custando a tantas pessoas. Diante de tudo o que escrevi, a grande questão que surge é: Como eu faço para iniciar a busca pelo meu autoconhecimento e identificar com clareza quais são os meus talentos naturais para que possa alcançar a excelência de mim mesmo e encontrar a tão sonhada realização profissional?

É isso que nós vamos ver na próxima semana…

Gostou? Então conheça “O Verdadeiro Sucesso”, um Programa de Coaching e Desenvolvimento Pessoal totalmente online criado para você conseguir extrair o melhor de si e caminhar com foco rumo à vida que sempre sonhou, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

 

Hoje o texto é especial para você que já conhece meu Programa Online de Desenvolvimento Pessoal, mas que, por alguma razão, acabou não se inscrevendo nele ainda…

(Se você ainda não conhece o Programa, clique neste link ANTES de continuar lendo: www.verdadeirosucesso.com)

A partir de agora, eu vou presumir que você já conhece o Programa, ok?

Meu objetivo neste texto especial é bem claro: ajudar você a vencer a procrastinação e a NÃO cometer um grande erro que a maioria das pessoas comete na hora que tem a oportunidade de iniciar uma transformação positiva em sua vida que é “deixar para começar amanhã”…

Por isso, eu preparei aqui 3 MOTIVOS por que você deveria aproveitar essa oportunidade e começar HOJE mesmo um novo Ciclo de Crescimento Pessoal e Profissional para a sua vida.

Pare um instante e preste bastante atenção, pois a decisão que você tomar ao final deste e-mail pode ser o início de um futuro totalmente diferente para sua vida a partir de agora… como foi para diversas pessoas que fizeram o Programa e tiveram suas vidas verdadeiramente transformadas. Aliás, essa semana, depois da Live que eu fiz no Sebrae, o Programa bateu a marca de mais de 500 pessoas já inscritas!

 

 

1º Motivo: Você ganha 3 Bônus muito Especiais

Normalmente quando a gente vê a palavra “Bônus”, a gente pensa em uma espécie de “brinde”, um mimo extra, né? Aqui vai ser diferente… você vai ver abaixo que se tratam de 3 BÔNUS realmente especiais. Se você adquirir o Programa hoje, você vai ganhar GRATUITAMENTE:

a) Uma Sessão de COACHING ao Vivo 1 a 1 comigo via Skype ao final do Programa. Esta é a chance para que você possa estar frente a frente comigo para aprender como aplicar os princípios que aprendeu no seu contexto de vida pessoal. (Apenas para que você possa compreender o valor disso, um processo de Coaching comigo de 10 Sessões custa R$ 4.990,00.)

b) Uma cópia EXCLUSIVA impressa, autografada e com dedicatória personalizada do meu livro “O Verdadeiro Sucesso” que é o resumo de todo o Programa para que você tenha ele para o resto da sua vida como um Manual de Coaching e Desenvolvimento Pessoal. Este livro é realmente exclusivo porque não está à venda nas livrarias. A ÚNICA forma de conseguir ele é concluindo o Programa ou ganhando de presente direto das minhas mãos.

c) Esse aqui eu considero realmente especial… Se você se inscrever hoje, vai ganhar uma CÓPIA EXTRA do Programa totalmente gratuita para que você possa PRESENTEAR alguém especial que você quer que também tenha uma transformação positiva em sua vida. Pode ser seu cônjuge, seu chefe, seu sócio, seu irmão, seu subordinado… Talvez esse possa vir a ser o melhor presente que você já deu a essa pessoa…

Além desses 3 Bônus, tenho uma grande NOVIDADE que vai facilitar ainda mais para você que quer buscar o seu desenvolvimento e melhorar sua vida…

2º Motivo: Novo Parcelamento agora em 12x

Esta é uma coisa que muitos estavam me pedindo… E aqui aproveite para te convidar a fazer uma pequena reflexão… Quanto você gasta com “coisas” todos os meses que não mudam em absolutamente nada a sua vida? E se você separasse um pouco disso para investir em si mesmo e melhorar a sua vida? Afinal, se você não está preparado para investir o equivalente a um CAFEZINHO por dia em si mesmo, como pode esperar crescer na vida e na carreira? Se for assim, pode continuar sonhando… pois saiba que, não importa qual seja a mudança que mais deseje na vida, você vai ter que estar preparado para INVESTIR em si mesmo se quiser chegar lá.

3º Motivo: Cupom com 10% de Desconto

Quem me acompanha sabe que é raríssimo eu fazer qualquer promoção ou dar qualquer desconto para o Programa. Mas, especificamente hoje, eu estou oferecendo um CUPOM de 10% de Desconto na hora da compra. O Cupom é automatizado e vai valer somente até esta SEXTA-FEIRA (08/06/18) às 23:59 ou para os 50 primeiros que se inscreverem. Então, aproveite… É só inserir na hora da compra o Cupom: OVS10

Por fim… Como se tudo isso não fosse o bastante… eu preparei mais uma coisa especial para que você tenha a CERTEZA de estar fazendo a escolha certa.

 

Se você adquirir hoje o Programa e chegar à conclusão de que não valeu a pena o investimento, você ainda tem 12 dias para solicitar um reembolso TOTAL. Basta mandar um e-mail para: contato@paulomachado.com e você terá todo seu dinheiro de volta, 100% do valor, sem perguntas! Não vou tentar te persuadir ou insistir para você ficar. E mais: Você ainda fica com o Programa! Isso mesmo… se não estiver satisfeito, você recebe seu dinheiro de volta e ainda fica com o Programa! Tudo isso é para que você saiba que seu risco aqui é ZERO. Você não tem absolutamente NADA a perder, em compensação, tem MUITO a ganhar…

Concluindo…

Sinceramente, eu acho que este é o máximo que eu posso fazer para ajudar você a não cair na armadilha de continuar vivendo a sua vida no MODO AUTOMÁTICO e perceber só lá na frente que o tempo passou e você acabou tendo uma vida muito aquém do que realmente era capaz.

Mas eu acredito que, se você chegou até aqui, isso mostra que você é o tipo de pessoa que realmente está buscando seu desenvolvimento, que realmente quer melhorar sua vida. Então, aproveite essa oportunidade e aja AGORA, pois, se deixar para amanhã, você não vai começar NUNCA… Infelizmente acabo vendo bastante isso no meu trabalho, mas não quer que seja você também a cair nesta armadilha. Lembre-se: O custo de não agir agora poderá ser muito caro lá na frente…
Aqui está a chance de começar agora um novo futuro para sua vida:

> CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER AGORA

 

Muitos de nós somos encorajados desde pequenos a acreditar que podemos ser o que quisermos na vida. Muita gente acredita ter o “problema de ser bom em muitas coisas” e por isso tem dificuldade em escolher uma carreira.

Ninguém é bom em muitas coisas. Ou melhor, para não dizer ninguém, a cada meio século surge no planeta alguém como Leonardo Da Vinci, mas eu duvido que, entre 7 bilhões de pessoas, seja você o próximo gênio da humanidade.

Então, analisando melhor, suas opções são muito mais limitadas do que você talvez imagine. O mundo é muito competitivo e a única forma de vencer é concentrando seus esforços naquele conjunto de poucas habilidades que você tem um grande talento natural.

Peter Drucker afirmava: “Ninguém alcança a alta performance trabalhando em cima de seus pontos fracos. A excelência só pode ser atingida a partir do desenvolvimento dos seus talentos naturais.”

Então, se você está com dificuldades de definir um rumo profissional porque acredita haverem demasiadas opções, seus problemas acabaram. Saiba que esta escolha não é tão difícil assim, pois suas opções são relativamente bem limitadas.

Um outro grande problema é confundir aquilo que você adora fazer com aquilo que você realmente tem um talento excepcional. Eu, por exemplo, toco guitarra e é algo que eu adoro. Mas isso não quer dizer que eu deveria fazer disso minha profissão, pois ninguém pagaria para me ver tocar e tampouco eu teria a menor chance de competir com os melhores guitarristas que existem por aí, mesmo que eu me dedicasse ao máximo. Eu toco pelo prazer que essa atividade me proporciona e isso para mim basta.

Entretanto, existe também o outro lado da moeda…

Se por um lado é essencial identificar e focar em seus talentos, por outro você deve também se desenvolver em várias áreas. Parece uma contradição, não é? Mas você vai ver que são coisas diferentes.

Uma coisa é esse pequeno conjunto de talentos que você tem e deveria criar sua vida profissional em torno deles, a outra é o seu desenvolvimento como ser humano. Por que um economista não deveria estudar filosofia ou literatura?

Acho que qualquer pessoa tem muito a ganhar aprendendo a tocar um instrumento, praticando um esporte, falando um novo idioma, entendendo melhor como funciona a política, estudando história, geografia, ciências, passando um tempo no campo, vivendo novas experiências em outros países, conhecendo outras religiões e tantas outras habilidades essenciais para a formação de um ser integral.

Você nunca será um especialista em todas essas coisas, mas esse conjunto de conhecimentos gerais irá contribuir enormemente para que você não seja apenas mais um na multidão e se torne alguém de valor especial.

Esse era o conceito do “Homem da Renascença”, que era um ideal admirado e perseguido até pouco tempo atrás. Hoje, pessoas assim são anônimas para as grandes massas que acabam idolatrando figuras como Justin Bieber.

Eu tive o privilégio de aprender 5 idiomas e muitas pessoas acham que a maior vantagem disso é poder conseguir um emprego melhor ou ser capaz de se comunicar com pessoas de diferentes países, mas isso na verdade fez muito pouca diferença em minha vida. O meu maior ganho foi a minha transformação, o meu crescimento, a pessoa que eu tive que me tornar para conseguir falar 5 idiomas. Imagine como seria a minha versão hoje se eu falasse apenas uma língua, comparada a minha versão que fala 5 línguas.

Para concluir e exemplificar esse delicado equilíbrio entre se especializar em uma coisa e se desenvolver em diferentes áreas ao mesmo tempo, vou citar o grande diretor George Lucas. Assim como Steven Spielberg desde pequeno, ele brincava com lentes como se estivesse criando um filme. Esse sempre foi seu verdadeiro talento.

Contudo, ele também tocava piano e tinha um bom conhecimento de música e por isso soube trabalhar junto com o compositor para criar a antológica trilha sonora de Star Wars. Ele também entendia de ciência e astronomia, o que com certeza contribuiu para a criação do universo do filme. Indo ainda mais além, ele também sabia fazer negócios, pois transformou a marca em um dos maiores fenômenos de merchandising da história e, décadas depois do primeiro filme (1977), ele agregou enorme valor com o passar dos anos e vendeu recentemente os direitos para a Disney por 4 bilhões de dólares.

Por isso, identifique seus talentos chaves e construa sua vida profissional apoiada sobre eles, mas ao mesmo tempo, procure se desenvolver em todas as áreas como um ser humano integral.

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

 

 

O que é melhor: corrigir seus pontos fracos ou melhorar seus pontos fortes?

Em outras palavras, onde você deveria concentrar seus esforços: tentando melhorar no que você não é bom ou investindo em seus talentos naturais?

Para Peter Drucker, o pai da administração moderna, a resposta é clara e incisiva: “O maior erro que alguém pode cometer é investir naquilo que não tem talento. A excelência só é atingível a partir do desenvolvimento de seus pontos fortes”.

Faz sentido. Por que alguém iria se dedicar em algo que não tem aptidão para deixar de ser ruim naquilo e, como muito esforço, tornar-se, no máximo, medíocre quando poderia focar em melhorar onde já é bom naturalmente para se tornar excelente naquela habilidade?

Isso já é de certa forma consenso entre os especialistas.

Porém, a questão que surge é a seguinte: Como faço para descobrir quais são meus pontos fortes? Esta não é uma missão tão fácil como pode parecer à primeira vista.

Isso porque a necessidade de descobrir nossos pontos fortes é algo muito recente na humanidade. Antigamente, se o seu pai fosse carpinteiro, agricultor ou comerciante, você seguiria os mesmos passos, não havia opção. Hoje, você pode escolher. Entretanto, essa liberdade traz consigo um peso muito grande e nossa formação não nos prepara para essa escolha.

O resultado? Profissionais desmotivados performando muito aquém de seu potencial ao longo de décadas. Por isso, se você não quer que esta seja a história da sua carreira, não perca mais tempo e dedique-se em identificar quais são os seus pontos fortes para poder se concentrar neles.

E como fazê-lo, então? A resposta, ao contrário do que muitos pensam, não está em uma jornada interna em busca do autoconhecimento. Isso porque as pessoas que acreditam saber quais são seus pontos fortes e fracos estão frequentemente enganadas, pois temos vieses que distorcem a nossa percepção da realidade.

Drucker afirma que o único caminho é através da “Análise de Feedback”, uma prática que consiste em procurar pessoas que tenham um conhecimento relativamente bom sobre você e perguntar diretamente: Na sua opinião, quais são os meus maiores talentos? No que eu sou bom naturalmente aos seus olhos?

Então, se você julgar me conhecer bem o suficiente, eu gostaria de lhe perguntar: quais são os meus talentos naturais na sua opinião? Em retribuição a quem dedicar um instante para escrever a resposta nos comentários abaixo, eu irei responder com a minha opinião a respeito dessa pessoa. Dessa forma, todos saímos ganhando.

Lembre-se: o custo de não ter seus pontos fortes claramente identificados pode ser um futuro de insatisfação e insucesso profissional. Não deixe que isso aconteça a você!

Se gostou, compartilhe essa mensagem e busque também o feedback de seus conhecidos.

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.