Posts

Todos nós somos escravos dos nossos hábitos. Quem não tem bons, tem maus, mas ninguém consegue viver na ausência de hábitos.

Indo mais adiante, a sua vida atual é o resultado (efeito) do conjunto de hábitos (causa) que você ESCOLHEU cultivar para si. Afinal, ninguém passa por todo o processo de aquisição de um hábito involuntariamente.

E, de todos os hábitos que você poderia se esforçar para adquirir neste momento, existe UM especificamente que eu acredito ser o mais poderoso de todos que é o hábito da DISCIPLINA.

Por que eu considero este o mais importante? Porque é a disciplina que dá a você o poder de adquirir (ou perder) qualquer outro hábito que você deseje.

Eu costumo dizer que: DISCIPLINA = PODER. Quem tem disciplina tem poder de realização, de fazer as coisas acontecerem na sua vida. Quem é disciplinado consegue emagrecer, economizar dinheiro, adquirir conhecimento, montar um negócio de sucesso…

Por outro lado, a FALTA de disciplina pode ter um efeito devastador em todos as áreas da sua vida… Quem tem um baixo nível de disciplina tem também um baixo poder de realização, não consegue concretizar seus objetivos. A pessoa indisciplinada sempre acaba desistindo no meio do caminho, antes de poder colher os resultados dos seus esforços.

Tudo nasce a partir da sua disciplina. Ela é a ponte entre o desejo e a REALIZAÇÃO. E aqui é que vem a grande sacada, a disciplina também é um hábito e, como todo hábito, pode igualmente ser adquirido!

A grande questão que surge, então, é: “Como eu faço para aumentar o meu nível de disciplina e, por consequência, o meu poder de realização?”

Essa é uma excelente questão e que eu vou deixar para uma próxima oportunidade…

www.paulomachado.com

6h00 da manhã. O despertador toca. É segunda-feira. O dia está longe de clarear ainda e os termômetros marcam 4º Celsius em Curitiba, a capital mais gelada do Brasil. Ainda assim, minha esposa acorda, coloca sua roupa e sai correr 10km.

Talvez ela nem se dê conta, mas o seu maior ganho com toda essa dedicação não é o seu condicionamento físico (que, claro, é muito bom também), mas o desenvolvimento de uma habilidade essencial para qualquer pessoa que aspire grandes realizações na vida: a disciplina. Isso é ainda mais valioso.

Disciplina é poder. Quanto mais disciplinado você for, maior o seu poder de realização.

Quem tem disciplina tem o poder de perder peso, aprender a tocar um instrumento, falar um novo idioma, transformar seus hábitos, gerenciar melhor seu tempo, construir um negócio de sucesso etc.

Ela é uma espécie de chave que abre o acesso a uma série de possibilidades para sua vida.

A boa notícia é que, diferente dos talentos (que vêm de nascença), a disciplina é uma habilidade e, como qualquer habilidade, pode ser desenvolvida, está ao alcance de todos.

Ainda assim, por que são tão poucos aqueles que conseguem viver uma vida disciplinada? Porque esta é mais uma das habilidades essenciais que nunca nos foi ensinada em nosso processo de formação – e que acaba fazendo muita falta.

 

Mas, afinal, o que é disciplina?

Uma definição que eu gosto muito é essa:

“Disciplina é fazer o que você tem que fazer, quando tem que fazer, esteja com vontade ou não.”

Para simples? E realmente é, mas isso não quer dizer que seja fácil. Na hora de fazer é preciso método, estratégia e muita prática.

Pegue esse texto, por exemplo… por que eu o escrevo? Porque dedico meu tempo para escrevê-lo? Com certeza eu poderia estar fazendo outras coisas neste momento. Então, existe uma motivação por trás, qual é?

Gerar leads (visitantes qualificados) para o meu site? Ajudar pessoas a pararem e ter um momento de reflexão? Porque gosto de ver o efeito que isso tem nas pessoas que me respondem? Tudo isso é válido. Mas, existe também um outro propósito por trás. No planejamento que fiz para o meu futuro, uma das habilidades essenciais que preciso ter é: saber escrever bem para poder me conectar com as pessoas.

Portanto, a lógica é a seguinte: Preciso aprender a escrever bem – para isso preciso de muita prática – para isso preciso de disciplina.

 

Se não está convencido, pense pelo outro lado

Se você ainda não está convencido de por que é tão importante que você comece a desenvolver esta que é uma das habilidades-mães, então eu te faço um convite…

Pare um instante e pense ao contrário: O quanto a FALTA de disciplina tem custado a sua vida? Em outras palavras, qual é o preço que você paga por não ter disciplina?

A lista é longa… Eu poderia citar várias coisas que você perde, mas só preciso falar uma:

Você perde a capacidade de gerar mudanças permanentes em sua vida.

Só isso já é razão suficiente. Só isso já torna a disciplina uma habilidade essencial.

Então, como eu sempre gosto de terminar com um convite à ação, aqui está uma pergunta para você tentar visualizar o efeito que a disciplina pode ter em sua vida:

“Se eu, como em um passe de mágica, fizesse de você uma pessoa extremamente disciplinada, qual seria o primeiro hábito que você mudaria com todo esse poder e o que isso mudaria em sua vida?”

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

Finalmente! Um dos melhores livros que já li em minha vida foi traduzido para o português. O clássico “Eat that Frog!”, de Brian Tracy, que já vendeu mais de 2 milhões de exemplares, agora está disponível em nosso idioma com o título: “Comece pelo mais difícil: 21 ótimas maneiras de superar a preguiça e se tornar altamente eficiente e produtivo”.

Este livro sintetiza preciosas lições, hábitos, estratégias que fizeram muita diferença na minha vida e que você pode começar a aplicar a partir de agora mesmo. Aqui está um pouco do que você vai ver nesta leitura que eu considero obrigatória para o seu desenvolvimento.

Introdução

Vivemos em uma época maravilhosa. Nunca dispusemos de tantas possibilidades e oportunidades para alcançar nossos objetivos. Estamos mergulhados em opções. Aliás, temos tantas alternativas que a capacidade de fazer escolhas corretas pode ser o fator determinante para o sucesso.

Se você é como a maioria das pessoas, está sobrecarregado de tarefas e não tem tempo de cumprir todas elas. À medida que se esforça para ficar com tudo em dia, surgem novas responsabilidades. Por causa disso, você nunca consegue fazer tudo que precisa fazer, vive revendo prazos e refazendo cronogramas, está sempre atrasado com determinadas obrigações – provavelmente, a maior parte delas.

A necessidade de ser seletivo

Hoje em dia, a capacidade de distinguir a tarefa principal e realizá-la com rapidez e competência é provavelmente mais importante para o sucesso que qualquer outra qualidade ou talento que você possa desenvolver.

Uma pessoa comum que cria o hábito de estabelecer prioridades claras e finalizar tarefas importantes em pouco tempo é muito mais eficaz que o gênio que fala muito e elabora planos maravilhosos, porém pouco concretiza.

O cerne deste livro

Certa vez, Mark Twain disse que, se sua primeira ação toda manhã é comer um sapo vivo, você pode passar o dia com a satisfação de saber que, não importa o que aconteça no restante do dia, nada será pior.

Seu “sapo” é sua maior e mais importante tarefa, aquela que você tem mais chances de procrastinar se não resolver trabalhar nela de uma vez. Essa é a tarefa que pode exercer o impacto mais positivo e gerar os melhores frutos.

A primeira regra para concluir tarefas é: Se tiver que escolher entre duas, faça primeiro a maior.

Voltando à referência a Mark Twain, se tiver que escolher entre dois sapos, coma logo o mais feio. Ou seja, se você tem duas tarefas pela frente, comece pela mais importante, trabalhosa e difícil. Discipline-se para começar imediatamente e seguir com ela até finalizá-la, e só depois passe para a seguinte.

Pense na tarefa como um teste. Um desafio pessoal. Resista à tentação de começar pela mais fácil. Lembre-se a todo momento de que uma das decisões mais importantes que você pode tomar todos os dias é resolver o que fará imediatamente e o que deixará para depois (ou mesmo se concluirá a tarefa menos importante).

A segunda regra para concluir tarefas é: Se precisar mesmo resolvê-la, tenha em mente que você não tem nada a ganhar se ficar sentado olhando para ela por muito tempo.

O segredo para alcançar altos níveis de desempenho e produtividade é ter o hábito de resolver sua tarefa mais importante logo pela manhã. Desenvolva a rotina de “comer seu sapo” antes de qualquer outra coisa e sem perder tempo pensando no assunto.

Aja imediatamente

Com base nos diversos estudos sobre pessoas que recebem os maiores salários e são promovidas rapidamente, concluímos que o comportamento mais comum entre elas é o hábito de se “concentrar na ação”. As pessoas eficientes e bem-sucedidas começam a cuidar de suas tarefas principais assim que chegam ao trabalho e se disciplinam a agir com regularidade e foco até finalizá-las.

Atualmente, um dos maiores problemas observados nas empresas é a “falha na execução”. Muitas pessoas confundem a atividade em si com sua realização. Falam sem parar, organizam reuniões intermináveis e elaboram planos espetaculares, mas não concluem o trabalho nem alcançam os resultados esperados.

Desenvolva hábitos de sucesso

Seu sucesso na vida e no trabalho será determinado pelos tipos de hábito que você desenvolve ao longo do tempo. O hábito de estabelecer prioridades, superar a procrastinação e se concentrar em sua tarefa mais importante é um talento físico e mental, portanto pode ser aprendido com a prática e a repetição até ficar gravado em seu subconsciente e ser incorporado a seu comportamento. Quando uma ação se transforma em hábito, torna-se automática e fácil de realizar.

Começar e finalizar tarefas importantes proporciona uma recompensa imediata e permanente. Quando adquire esse hábito, você se sente tão preparado em termos mentais e emocionais que, ao cumprir a tarefa, tem uma sensação boa. Você se enxerga como um vencedor e experimenta uma onda de energia, entusiasmo e autoestima. E, quanto mais importante a tarefa, mais feliz, confiante e poderoso você se sente em relação a si mesmo e a seu mundo.

A finalização de uma tarefa importante proporciona a liberação de endorfinas no cérebro. A onda de endorfina também faz você se sentir mais positivo, atraente, criativo e confiante.

Desenvolva um vício positivo

Esse é um dos maiores segredos para alcançar o sucesso. Nas condições que acabei de descrever, você pode ficar viciado nas “endorfinas da finalização” e nas sensações de lucidez, confiança e competência que elas proporcionam. Quando adquire esse vício, inconscientemente você começa a se organizar de forma a começar e concluir tarefas e projetos cada vez mais importantes. Num sentido muito positivo, você de fato ficará viciado em alcançar suas metas e oferecer sua contribuição.

Assim, um dos segredos para viver uma vida fantástica, ter uma carreira bem-sucedida e se sentir bem consigo mesmo é criar o hábito de começar e terminar trabalhos relevantes. Ao fazer isso, esse comportamento se fortalece, e você passa a ter mais facilidade para finalizar as tarefas importantes do que para simplesmente deixá-las por fazer.

Sem atalhos

A prática é a chave para alcançar o domínio de qualquer habilidade. Por sorte, sua mente é como um músculo: quanto mais você a utiliza, mais forte e capaz ela se torna. Por meio da prática, você pode aprender qualquer comportamento e desenvolver quaisquer hábitos desejáveis ou necessários.

Os três Ds da formação de hábitos

Para criar os hábitos do foco e da concentração, você precisa internalizar três qualidades fundamentais: decisão, disciplina e determinação.

Primeiro, tome a decisão de se habituar a finalizar suas tarefas. Segundo, tenha disciplina para praticar repetidamente os princípios que está prestes a aprender até se tornarem automáticos. Terceiro, sustente tudo o que você faz com determinação, até que o hábito esteja incorporado à sua personalidade e se torne parte permanente dela.

Crie uma imagem daquilo que você deseja ser

Uma forma de acelerar seu progresso e se tornar a pessoa produtiva e eficaz que você deseja ser é pensar sempre nas recompensas e nos benefícios de ser alguém focado, dinâmico e ativo. Passe a se enxergar como o tipo de profissional que cumpre tarefas importantes rápido e com competência.

A imagem mental que você cria de si exerce um efeito poderoso sobre seu comportamento. Enxergue em si mesmo a pessoa que pretende ser. Sua autoimagem, a maneira como você se vê, determina em grande parte seu desempenho. Todas as melhorias em sua vida exterior começam com melhorias no interior, na imagem que você cria de si.

Você tem uma capacidade praticamente infinita de aprender e desenvolver hábitos e habilidades. Quando usa a repetição e a prática para superar a procrastinação e cumprir rapidamente as tarefas mais importantes, está pisando fundo no acelerador e alcançando seu potencial máximo.

Como comprar o livro: http://www.esextante.com.br/livros/comecepelomaisdificil/

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

Jim Rohn, um dos especialistas em Desenvolvimento Pessoal que eu mais admiro, afirma: “Sucesso é o resultado de pequenas disciplinas realizadas diariamente com consistência ao longo do tempo”.

O que mais me fascina nesta frase é o seu paradoxo, pois ela é extremamente simples e complexa ao mesmo tempo. Simples porque ela afirma que para alcançar o sucesso é só ter um conjunto de pequenas disciplinas – que qualquer pessoa pode desenvolver – e sustentá-lo com consistência ao longo do tempo. Por outro lado, se é tão simples, porque a grande maioria das pessoas nunca vai alcançar uma vida de sucesso? É aí que entra a complexidade e para você conseguir compreendê-la, é preciso que eu fale sobre uma habilidade essencial para o seu planejamento de vida.

Nós, cidadãos do mundo moderno, temos uma forte tendência imediatista, queremos ver o resultado de nossas ações rapidamente, sobretudo os mais jovens – e não há nada de errado em querer fazer com que as coisas aconteçam com velocidade em nossa vida. O problema é que quando isso ocorre em excesso, essa pressa acaba nos cegando e nos impedindo de desenvolver essa habilidade essencial.

Mas qual é, afinal, essa habilidade?

A de saber enxergar o valor das coisas ao longo do tempo. Saber qual será o resultado da nossa conduta no longo prazo. E por “nossa conduta” eu me refiro aos nossos hábitos, nossas atitudes, nossos padrões mentais, as pequenas coisas que fazemos todos os dias… Vamos ver isso na prática para ficar mais claro.

Por exemplo, se você se dedicar à leitura de um bom livro por 15 minutos hoje, dificilmente isso fará alguma diferença na sua vida. Mas é aqui que entra o “pulo do gato”, o despertar que me referi antes… 15 minutos de leitura hoje não farão nenhuma diferença, mas, e se você fizer isso todos os dias nos próximos 12 meses? Que tipo de pessoa você vai ser comparado a sua versão no futuro onde você nunca abriu um livro sequer? Como vai estar sua vida comparada àquela onde você não desenvolveu esta pequena disciplina?

Quer ver outro exemplo? Todos nós podemos reservar pelo menos 15 minutos por dia para brincar, conversar e nos dedicarmos com total atenção aos nossos filhos. Parece pouco? Parece simples? Qual foi a última vez que você desligou o celular e perguntou para o seu filho (a) como foi o seu dia, quais são seus planos, o que ele anda sentindo etc. Da mesma forma, se fizer isso hoje, provavelmente não verá nenhuma diferença. Mas, se fizer disso uma prioridade e sustentar essa pequena disciplina ao longo dos muitos anos de desenvolvimento dos seus filhos, que tipo de relação você terá com eles no futuro? O mesmo vale para o casamento a propósito…

Santo Agostinho, todas as noites, quando ia se deitar, fazia um breve exame de consciência analisando como havia sido a sua conduta durante aquele dia, onde havia falhado e o que pretendia fazer para melhorar no dia seguinte. Simples, não? A parte difícil está no “todas as noites”…

Eu poderia citar vários exemplos aqui como: comer uma fruta por dia, fazer uma oração matinal, caminhar, meditar, planejar o seu dia, investir no seu desenvolvimento pessoal…

Todas essas são coisas simples que estão ao alcance de qualquer pessoa, mas que quase ninguém acaba conseguindo colocar em prática com consistência.

E por que?

Justamente pela falta dessa habilidade essencial que é “saber enxergar o valor das coisas através do tempo”. Sem essa consciência fica muito difícil desenvolver a disciplina necessária. O sujeito pergunta, mas que diferença isso vai fazer?

Hoje, nenhuma. No final da sua vida, toda.

“O sucesso não é nada além de algumas disciplinas simples, praticadas todos os dias; enquanto o fracasso simplesmente são alguns erros de julgamento, repetidos todos os dias. É o peso acumulativo de nossas disciplinas e nossos julgamentos que nos leva ao sucesso ou ao fracasso.” (Jim Rohn)

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

 

Eis uma pergunta intrigante, não é? Muitos tentam, poucos conseguem. Por que? Há várias razões. Mas podemos dizer que talvez o maior culpado seja: a parte mais antiga de nosso cérebro. Aí que está a chave para encontrar a explicação dessa força inconsciente que nos domina e é mais poderosa que nossa força de vontade, que o nosso desejo de mudar.

Em seu livro “Uma vida que vale a pena”, Jonathan Haidt faz uma analogia muito interessante comparando nosso cérebro à cena de um elefante e um condutor. O elefante corresponde à parte mais primitiva do nosso cérebro responsável pelos hábitos (inconsciente, não requer esforço, automático, nunca cansa…) enquanto que o condutor representa o neocórtex pré-frontal, área mais avançada que lida com o raciocínio lógico (consciente, gasta muita energia, delibera, cansa rápido…).

Então, toda vez que queremos mudar um hábito: fazer uma dieta, manter a casa arrumada, ler etc., o condutor assume o controle temporariamente. Porém, o que acontece cedo ou tarde? Ele eventualmente cansa e o elefante assume o controle novamente. Então, em primeiro lugar, não se culpe se fracassou na empreitada de criar uma nova rotina para si – culpe seu elefante!

Mas, se o elefante é muito mais forte, qual é a chave então?

Aprender a domar o elefante! E como fazer isso?

Aqui estão algumas técnicas que poderão aumentar bastante as suas chances de sucesso.

 

1. Tenha um plano

A primeira e mais importante de todas as coisas é pensar estrategicamente. Você deve se preparar antes da mudança, deve elaborar um plano antes de entrar em ação. A grande maioria esquece dessa parte fundamental e simplesmente diz: “Segunda eu começo uma dieta”.

Qual é a chance de isso dar certo? A mesma de você casar com alguém que não conhece e ser feliz. Aliás, qual é a chance de qualquer projeto dar certo sem ter sido antes planejado?

A mudança de hábito também é um projeto em sua vida e deve ser encarada como tal. Só essa mudança na sua forma de enxergar já fará enorme diferença. Antes de agir, pare, pense, estude, planeje, vá atrás de uma estratégia inteligente e aí sim inicie a mudança que deseja. Em outras palavras, entre em campo preparado para ganhar…

 

2. Não confie na sua força de vontade

Um grande erro que as pessoas cometem é achar que a força de vontade sozinha é suficiente. Pode até ser em alguns casos onde a pessoa tem um propósito extremamente profundo ou uma motivação descomunal para causar a mudança, mas, para a grande maioria das pessoas, isso apenas não será suficiente.

Por que? Simplesmente porque a sua força de vontade é um recurso limitado, a energia do condutor cedo ou tarde se esvai e ele cansa. É como a bateria do seu celular. Quando ela está cheia, tudo bem…

Entretanto, no seu dia a dia, várias coisas vão drenando essa energia – inclusive o esforço necessário para implementar a nova rotina. Então, a bateria vai acabando até que chega um ponto em que ela acaba e você fica sem energia para seguir adiante com o plano.

 

3. Uma mudança por vez

Já que o recurso que você possui é limitado, nada mais sensato do que utilizá-lo inteligentemente. Para fazer isso, você deve concentrá-lo em uma única mudança de cada vez. Não tente começar a caminhar de manhã, escrever um blog e tocar violão ao mesmo tempo.

Isso também vale para quando você quiser se livrar de maus hábitos como fumar, acessar compulsivamente o celular ou dormir mais do que precisa. Priorize, defina aquilo que é mais importante na sua vida neste momento.

Pergunte-se: Qual é o hábito que se eu perder (ou adquirir) terá o maior impacto positivo em minha vida neste momento? E comece por aí! O segredo está no foco e na consistência.

 

4. Tenha clareza das suas motivações

A sua bateria inicial é diretamente proporcional à clareza das motivações que você tem para querer mudar de hábito. Se eu lhe perguntasse: “Quais são suas motivações para mudar? Por que você quer isso?”, o que você me responderia?

Se você não tiver uma resposta clara e convincente, se não tiver bons motivos ou razões fortes o bastante, isso quer dizer que a sua bateria não está cheia. Compreenda o porquê de você estar buscando esta mudança. O que ela vai lhe proporcionar? De que maneira sua vida ficará melhor?

Pense que esta mudança é apenas o veículo para algo que você está buscando, para a realização de um desejo. Descubra qual é esse desejo no fundo.

 

5. Não se exponha a tentações

Vamos supor que você queira emagrecer e para isso precisa rever seus hábitos alimentares. Uso bastante este exemplo porque muitas pessoas podem se identificar, mas os princípios funcionam para qualquer mudança.

No caso de emagrecer, a sua transformação não começa na hora que você se senta à mesa, mas quando está se preparando para ir ao supermercado. Lembre-se que toda vez que você tem que resistir a uma tentação, você gasta muita energia. É como um o celular quando você está assistindo a um vídeo no YouTube, a bateria é drenada rapidamente. Você não quer disso, pois precisa que ela dure até que o elefante esteja totalmente domado.

Então, se você tem um Hagen Daaz de Chocolate Belga no freezer a poucos passos de distância, ou uma gaveta de doces ao alcance das mãos no trabalho, fica muito mais difícil de colocar o plano em prática. Quanto maior for a sua força para resistir, maior será a energia que você estará utilizando.

Portanto, previna-se! Elimine todas as tentações e não terá contra o que lutar – poupando assim valiosa energia.

Isso vale também para os lugares que frequenta, as pessoas que convive etc.

 

6. Permita-se escorregar

Aqui está um dos maiores sabotadores: o perfeccionismo. As pessoas fazem um planejamento e na primeira escorregada jogam tudo para o ar.

Isso é um grande erro, pois você irá falhar eventualmente, é normal. Então, tenha uma espécie de crédito para isso. Por exemplo, se você traçou um planejamento de 30 dias, deixe 5 dias de crédito para os momentos em que estiver com a energia baixa. Se você fizer a mudança em 25 dos 30 dias, considere seu projeto bem-sucedido! É como se fosse uma pequena parada para recarregar.

 

7. Aguente firme por 21 dias

Quanto tempo leva para treinar o elefante? Isso varia dependendo da pessoa e da complexidade do hábito envolvido. Um estudo bastante respeitado da University College London afirma que são necessários, em média, 66 dias para que a mudança seja permanente.

No entanto, o primeiro terço desse tempo é a parte realmente mais difícil. Passados 21 dias – e aqui vem uma boa notícia – o elefante já estará mais treinado e a mudança irá requerer cada vez menos esforço até chegar no modo automático (elefante totalmente domado) que não requer mais nenhum esforço!

Portanto, crie uma meta especial de 21 dias para começar.

 

8. Tenha uma estratégia que funcione

Apenas boa vontade não é suficiente. Você pode ter toda energia e motivação do mundo, mas jamais irá encontrar o pôr-do-sol se estiver correndo para o leste.

Mas entre tantas estratégias que querem lhe vender, qual é a certa? Aquela que comprovadamente funciona.

Em vez de acreditar em qualquer pessoa que tenha qualquer interesse em lhe vender algo, invista tempo, energia e dinheiro para descobrir cases de sucesso. Vá atrás e converse com pessoas que passaram por aquilo que você está prestes a passar, que tiveram a conquista que você está buscando, entenda onde estão as armadilhas, antecipe-se às dificuldades que surgirão, aprenda com os erros dessas pessoas… e mais importante: concentre seus esforços naquilo que realmente trará resultados e não perca tempo com o resto.

 

Entrando no Círculo Virtuoso…

O melhor é que após um primeiro projeto bem realizado, seus “músculos mentais” estarão mais fortes e sua energia para uma próxima empreitada será maior, pois você já alcançou um nível maior de disciplina.

Além disso, a sensação de realização, de dever cumprido, irá lhe dar uma dose enorme de motivação para uma próxima mudança e assim sucessivamente fazendo com que caia em um círculo virtuoso e transformando de maneira permanente sua vida! Quando se der conta, estará vivendo em uma rotina de alta performance e concretizando todos os seus sonhos e objetivos.

Ação: Defina UMA mudança de hábito agora mesmo.

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

Olhe para os espaços em sua casa. Ao longo dos anos, você acumulou uma série de objetos. Alguns itens são úteis e necessários. Alguns podem até mesmo lhe trazer prazer, conforto e boas lembranças. Provavelmente, no entanto, a maioria das suas coisas não passa de bagunça – itens desorganizados, deslocados ou que simplesmente deixaram de ser necessários.

No entanto, você ainda os mantém. Talvez você esteja no ponto em que todas essas “coisas” estão lhe deixando louco. A boa notícia?

Quando organiza e elimina a desordem, você se libera do estresse e da ansiedade, eliminando sentimentos de opressão. Organizar lhe proporciona energia renovada, paz interior e mais “espaço mental” para apreciar os aspectos significativos e alegres da sua vida.

A desordem é, muitas vezes, um reflexo do nosso interior. Organizar sua desordem é um caminho para a cura de bloqueios emocionais e confusão interior. Quando você recupera o controle sobre suas coisas, se sente melhor sobre si mesmo e tem mais energia positiva. Você também vai se sentir mais confiante e no controle da sua vida.

Pesquisadores do Centro do Cotidiano de Famílias de UCLA nos EUA estudaram 23 famílias de classe média e como elas vivem em casa com suas coisas. Este estudo revelou o quanto, como sociedade, somos viciados em coisas materiais e tambmém quanto estresse a desordem cria.

Anthony P. Graesch, um professor assistente de antropologia da faculdade de Connecticut, fez a seguinte declaração: “Nós nunca tivemos tanta coisa na casa de uma única família, como temos agora. Em parte, isso está relacionado a esta sociedade de consumo mais intensa na qual vivemos.”

A acumulação tornou-se um modo de vida para a maioria de nós. Você não tem que ser um “colecionador”, um comprador compulsivo ou uma pessoa desorganizada para sofrer de excesso de bagunça. Nossa cultura reforça a acumulação, os gastos com itens de luxo e em focar muito tempo em coisas materiais, em vez de experiências e relacionamentos. Fomos ensinados, de forma errônea, que mais “coisas” é igual a mais felicidade.

Em um determinado momento, no entanto, nos encontramos afogados em papéis, roupas, brinquedos, livros e outros objetos. Nós percebemos que tudo isso não está trazendo mais alegria e paz de espírito. Em vez disso, está extraindo alegria de nossas vidas e tornando-se um peso nas nossas costas.

Se você está, neste exato momento, lutando com a sua desorganização, tenha coragem. Você é capaz de controlar a sua desordem. Eu entendo o quão corrida e exigente é a vida, e como é difícil encarar um grande projeto como organizar uma casa inteira. Apenas o fato de decidir onde armazenar alguma coisa ou se quer ou não jogá-la fora pode ser assustador e frustrante.

Mas existem técnicas para fazer isso de uma maneira simples, prática e eficaz. Uma vez que você tenha conseguido vencer o desafio de se livrar de todo este peso e organizar o seu ambiente a sua vida irá passar por uma profunda mudança. Você terá mais disposição, energia, paz de espírito, leveza, criatividade… são inúmeros os benefícios de viver em um local limpo, arrumado, onde você está cercado apenas pelas coisas que de fato têm significado e importam para você.

Quer fazer uma experiência? Pegue alguns sacos de lixo e livre-se de tudo aquilo que acredita que não representa mais nada ou não tem nenhuma utilidade para você. Este pequeno gesto já irá trazer um bem-estar instantâneo. Não consigo descrever como é boa a sensação de estar em um lugar onde você está cercado apenas por coisas que você gosta e têm um propósito de estar ali.

Essa filosofia é tão poderosa que ela está muito presente no design moderno. Veja a Apple, por exemplo. Sempre quando vemos um produto, programa, vídeo, cartaz etc. qual é a primeira coisa que pensamos? “É tudo tão clean. E tão bonito.” Basicamente, eles se livram de tudo que é desnecessário para que você possa focar naquilo que realmente importa.

Então, se você está sentindo uma angústia interior que não sabe direito descrever, em vez de perguntar “O que está faltando em minha vida?”, pergunte-se: “O que está sobrando nela?”. Livre-se de todo esse peso. Este é o caminho mais fácil, rápido, econômico e causar uma grande transformação agora mesmo.

Para terminar, deixo uma pequena história:

Uma vez li alguma coisa a respeito de uma garota que pedia para a sua avó a solução de um problema grave. A avó disse: “suba, arrume suas gavetas e após fazer isso você terá a solução”.

Experimentei perguntar para as pessoas mais velhas se realmente existe uma conexão e perguntei certa vez para a minha avó o que tinha a ver a gaveta com os problemas e ela muito sabiamente me falou que a gaveta desarrumada é o espelho da vida, então toda vez que você está com alguma coisa bagunçada, alguma área de sua vida manifesta bagunça. Toda vez que você está com alguma coisa desorganizada, essa desorganização se reflete na sua vida.

Lembre: você é um reflexo de Deus, um reflexo do universo. Você tem um mundo dentro de si. Sua casa é um reflexo de seus estados emocionais. Se você tem dentro de si reflexo do mundo, quando está desorganizado interiormente, manifesta isto exteriormente.

Quando essa manifestação exterior veio antes, você pode reorganizar o seu mundo interno mostrando simbolicamente que está arrumando externamente.

O universo funciona assim: o que está dentro está fora. O que está em cima está embaixo. O que está de um lado está de outro. Então se você lembrar sempre que pode influenciar o interior com o exterior e vice-versa, você tem a chave para a organização total.

No momento em que você limpa a sua gaveta e joga fora aquilo que não presta, está reprogramando simbolicamente o seu interior. É uma das melhores chaves para conseguir serenidade e respostas para problemas muito difíceis. Aproveite este começo de ano, e arrume suas gavetas. Com certeza vai ajudar você a encontrar solução para muitos de seus problemas.

Autor desconhecido

Sugestão de Leitura:

“A mágica da arrumação”, Marie Kondo
“Organize em 10 minutos” – O hábito sem estresse para simplificar sua casa, S.J. Scott

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

 

Uma mãe levou seu filho ao Mahatma Gandhi e implorou:
– “Por favor, Mahatma, peça ao meu filho para não comer açúcar, pois faz mal à saúde!”
Gandhi, depois de pensar por um momento, pediu à mãe que trouxesse novamente seu filho ali, daqui a duas semanas…
Transcorrido esse tempo, ela retornou com o filho.
Gandhi olhou bem profundamente nos olhos do garoto e então disse:
– “Não coma muito açúcar, pois faz mal à saúde.”
Agradecida – mas perplexa – a mulher perguntou a Gandhi:
– “Por que o senhor me pediu o prazo de duas semanas? Podia ter dito a mesma coisa antes…”
Ao que Gandhi respondeu:
– “Há duas semanas eu estava comendo açúcar.”

Mark Twain, escritor estado-unidense, disse uma vez: “O mundo precisa de mais exemplo e não de mais discursos”.

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.