Posts

Como é possível que, por causa de diferenças de opiniões políticas, pais e filhos deixem de falar? Amigos de infância passem a se enxergar como inimigos? Artistas consagrados passem a ser odiados por fãs de uma vida inteira?

A discussão política gerou um ambiente altamente tóxico entre as pessoas e isso tem gerado um efeito devastador nas relações humanas em todas as esferas.

Por que isso mexe tanto com a gente? Como as convicções políticas podem ser tão poderosas?  Como podem gerar um ódio instantâneo onde o amor e a amizade foram cultivados ao longo de tantos anos?

Por um lado, é salutar que estejamos aumentando nossa consciência política, algo essencial para o desenvolvimento de nosso país e o combate à corrupção. Por outro, entretanto, toda essa discussão está gerando conflitos devastadores nas famílias, nas amizades, no trabalho…

 

Como lidar com tudo isso?

Como melhorarmos nossa habilidade de convivermos pacificamente em meio à diversidade de opiniões?

São questões complexas e que se tornam ainda mais desafiadoras quando você entra no campo religioso. Ainda assim, é exatamente isso que tentarei, dentro das minhas limitações, falar na Palestra de amanhã que farei em um Centro Espírita:

Como deve ser a participação do Espírita, Cristão, ou pessoa religiosa de qualquer crença nas discussões políticas que tomaram conta do nosso país nos últimos tempos?

Com certeza, é um enorme desafio, mas vejo essa discussão como algo extremamente necessário nos dias de hoje. Não podemos permitir que opiniões partidárias sejam maior que o espírito de fraternidade e respeito que deve permear nossas relações.

Como se trata de um tema delicado, aqui estão algumas observações importantes:

  • A palestra terá absoluta neutralidade político-partidária.
  • Isso não quer dizer que eu não tenha minhas opiniões enquanto cidadão.
  • Entretanto, não acredito que um local religioso seja o foro apropriado manifestações políticas.
  • Tudo que será falado é de caráter universal e vale para pessoas de qualquer crença, cor, sexo, ideologia e preferência política.

A palestra é aberta a todos.

Data: 16 de outubro de 2018 às 20h00.

Local: CEPEC (Centro de Estudos e Pesquisas Espíritas de Curitiba). O endereço é: Rua Henrique Correa, 345, Bairro Alto.

 


 

Paulo Machado trabalhou por vários anos ligado à ONU, aprendeu 5 idiomas, viajou por quase 30 países, morou no Canadá e na Itália, onde trabalhou com o grande jogador de futebol Clarence Seedorf no Milan. Hoje dedica-se à área de Desenvolvimento Pessoal ajudando pessoas e empresas a crescerem.

Se quiser conhecer mais sobre mim e o meu trabalho, é só acessar: www.paulomachado.com

 

Em primeiro lugar, quero dizer que acompanho de perto o trabalho do prefeito de São Paulo João Doria Jr. desde que se lançou a candidato. Ouvi e assisti a diversos debates, notícias, entrevistas e sigo também sua página no Facebook onde vejo cada nova atualização.

Mas, se eu moro em Curitiba, da onde veio tanto interesse? De um sonho antigo… o sonho de ver como seria um gestor na política. Eu sempre acreditei que o modelo empresarial moderno, que é de longe o mais eficiente, deveria ser a norma no Governo…

Aí chegou o dia da posse… campanha é uma coisa, governo é outra.

E qual foi o resultado até o momento?

 

1) Pichações

Quando fui a São Paulo em dezembro, fiquei em um hotel de frente para a Ponte Estaiada, que estava toda pichada. Eu estava em um evento onde havia várias autoridades internacionais e eu me colocava a pensar: “Que imagem essas pessoas terão do Brasil, de São Paulo, que permite que o seu cartão postal esteja todo pichado? Isso reflete uma imagem de releixo com a cidade.

Doria, logo no início, com ajuda de alpinistas, limpou a ponte e colocou um sistema de vigilância com sensor e comunicando 24 horas por dia com a guarda-municipal para que ela não volte a ser vandalizada. O valor total da restauração, 900 mil reais, foi totalmente custeado pelo setor privado.

Teve na Câmara sua primeira vitória com o endurecimento da punição à pichadores.

E se tiver alguém aqui que tenha um bom argumento para defender os pichadores (que tinham até representante na Câmara) por favor me fale porque tudo que ouvi até agora em defesa da pichação me pareceu totalmente absurdo.

Tudo bem que o Grafite é diferente. Grafiteiro faz sua arte em locais autorizados e determinados para isso. Pichador suja a cidade.

O fato é… Os cidadãos têm o direito de terem seus monumentos históricos preservados. O proprietário tem o direito de ter seu muro limpo, sua casa bonita, arrumada.

 

2) Corujão da Saúde

Havia 450 mil pessoas à espera de exames médicos em São Paulo, às vezes por mais de 18 meses! Ele conseguiu, em apenas 30 dias liberar 150 mil exames e vai zerar a fila até o terceiro mês, algo que há anos ninguém conseguia fazer. Ainda, os pacientes foram atendidos nos melhores hospitais do país: Sírio Libanês, Albert Einstein, Oswaldo Cruz… gratuitamente e sem custo para a Prefeitura. Em outros casos, como no HCor, o preço pago foi apenas o da tabela SUS.

O Programa Corujão da Saúde foi desacreditado por diversos “especialistas” que estavam certos do seu total fracasso mas acabou sendo a maior vitória de Doria até o momento.

 

3) Farmácias

Mudança logística na distribuição de medicamentos. Atualmente, por ineficiência, mais de 10% dos remédios são desperdiçados, são mais de 150 milhões de reais de prejuízo todos os anos. Agora, em vez dos remédios estarem nos postos de saúde e com distribuição pela prefeitura, eles utilizarão a capilaridade das farmácias de rede (mais de 3 mil em São Paulo) e a logística das empresas que já atendem esses estabelecimentos para distribuir os remédios e fazê-los chegar à população mais distante. Com a economia, o dinheiro será revertido na compra de mais medicamentos.

 

4) Parcerias

Em tempos de crise financeira, fechou diversas parcerias com o setor privado (mais de 100 empresas) que trouxeram benefícios à população a custo zero para os cofres públicos. Aí você pode perguntar: “Mas você acha que a empresa colabora sem nenhuma contrapartida mesmo?” ao que eu respondo: “Sim.”. Empresas sempre investem pesado em branding, em melhorar sua imagem, em ganhar visibilidade… Então, por que não canalizar esse recurso para melhorias públicas?

 

5) Trabalho

Ele trabalha! É incansável. Faz visita surpresa. A equipe dele não tem moleza. Reuniões pontualmente às 7h30 da manhã, ações todos os sábados e domingos e diz que vai ser assim até o final. Ele está pegando todo esse pique de executivo que trabalha 14 horas por dia e está levando à prefeitura. Aliás, coitado dos outros prefeitos, pois a partir de agora o Doria é o novo benchmark… que comecem a se mexer também.

 

6) Facebook

Você pode até dizer: “esse exibicionismo todo no Facebook é só marketing” – e é claro que há o benefício do marketing que ele colhe também e aliás usa isso de forma muito inteligente – mas o ponto mais importante aqui é outro. Você prefere ter um Prefeito que lhe presta contas diariamente do trabalho que fez ou aquele que só aparece em época de campanha?

Isso é algo novo… A mídia social hoje possibilita que você acompanhe de perto o dia a dia do político. Com isso todos ganham. A população consegue monitorar quem elegeu e o político por sua vez fica com a pressão e a responsabilidade de estar sendo observado e mostrar o que faz a todo instante.

A propósito, você sabe o que o seu prefeito faz todos os dias? Qual foi a última vez que ele falou diretamente a você cidadão?

Sabe… Fico imaginando também essa pessoa que está sempre ao lado dele filmando etc. o que esta pessoa não deve estar ralando de trabalhar, mas ao mesmo tempo tendo um aprendizado único.

A equipe do Facebook é impressionante também. A grande maioria das milhares de perguntas e comentários que chegam diariamente é respondida de maneira profissional, educada, passando o tom do Doria. Como você treina e capacita uma equipe a falar em seu nome, sem errar no discurso, em um volume tão grande?

 

7) Pagamento aos Professores

Remanejou 438 milhões que seriam utilizados em obras para o cobrir o rombo e não deixar os professores sem pagamento integral, contemplando o aumento salarial negociado pela antiga gestão e que não havia sido incluído no orçamento elaborado para este ano.

Mesmo assim, evita criticar e fala com muito respeito do seu antecessor Fernando Haddad.

 

8) Trabalho Novo

Um programa para tirar pessoas da rua dando a oportunidade de ingressar no trabalho. São 4.500 vagas em negociação. Mais uma vez por meio de parcerias com diversas empresas como McDonald’s e Unilever.

 

9) Tarifa de Ônibus

Não aumentou a tarifa do ônibus (3,80) e disse que ficará assim em 2017 com o argumento central: “São Paulo tem mais de 2 milhões de desempregados! As pessoas não podem pagar…”

 

10) Investimentos do Oriente Médio

Está nesse momento em Doha, no Qatar, após ter passado por Dubai e Abu Dhabi, para trazer recursos de alguns dos maiores fundos de investimentos do mundo para a cidade de São Paulo. Palestrou em diversos fóruns de autoridades mundiais – em inglês impecável a propósito – e vendeu a imagem de “São Paulo Cidade do Mundo” aos participantes.

Além disso, esteve lá para ver por que o circuito de Fórmula 1 Yas Marina tem eventos constantes, hotel, comércio e gera lucro 365 dias por ano enquanto Interlagos é um elefante branco que dá prejuízo contínuo.

 

E foram só 46 Dias de Prefeitura…

Tudo isso foi em apenas 46 dias como prefeito de São Paulo. É claro que é muito cedo para saber se esse sucesso todo continuará e se esse ritmo é sustentável. Mas independentemente do que aconteça no futuro, a gestão do Doria em São Paulo é a visão do sonho que sempre tive: ver o modelo moderno e eficiente de gestão empresarial comandando a política.

Doria Presidente? Ainda é cedo para afirmar e posso vir a me arrepender posteriormente, mas neste momento, dadas as alternativas que temos, eu não pensaria duas vezes…

 


 

Gostou? Então, acesse: www.paulomachado.come saiba mais sobre mim e o meu trabalho de Coaching e Desenvolvimento Pessoal.

Paulo Machado trabalhou por vários anos ligado à ONU, aprendeu 5 idiomas, viajou por quase 30 países, morou no Canadá e na Itália, onde trabalhou com o grande jogador de futebol Clarence Seedorf no Milan. Hoje dedica-se à área de Desenvolvimento Pessoal ajudando pessoas e empresas a crescerem.

 

 

Tenho refletido sobre alguns argumentos daqueles que são em favor do aborto, mas sinceramente eles só fazem eu ter ainda mais convicção de que é errado. Aqui estão os melhores argumentos pró-aborto que encontrei e por que não concordo com nenhum deles:

  1. É direito da mulher fazer o que quiser com o seu corpo.

    Concordo. Com o seu corpo. Tanto que não há nenhuma lei que a impeça de se mutilar se ela quiser. Porém, aqui não estamos falando do seu corpo, mas de uma vida que ela gerou e que é incapaz de se defender por si mesma.

  2. Uma questão religiosa não pode se sobrepor em um estado laico

    Mesmo que você tire totalmente a questão religiosa da discussão, o princípio continua o mesmo. Aqui não estamos falando de crenças ou religião, mas de um princípio de proteção à vida.

  3. Isso é para proteger as gestantes de abortos clandestinos

    Aqui a questão é mais delicada. Realmente essas jovens (muitas vezes crianças) devem ser protegidas de abortos clandestinos, mas não acredito que esse seja o caminho. Primeiro, essa vida é gerada a partir do ato consciente de duas pessoas (falarei depois sobre o caso de estupro). A gravidez indesejada muitas vezes não é fruto de falta de informação ou acesso a métodos anticonceptivos, mas de inconsequência e falta de estrutura psicológica. E, por fim, acredito que essa ‘proteção’ poderá aumentar ainda mais a irresponsabilidade de adolescentes e banalizar o valor de gerar uma vida. E, a propósito, o dia que você quiser entender esse valor, pergunte a alguém que quer ter um filho e não consegue.

  4. Você só está preocupado com que ele nasça e não com a vida que ele vai ter

    Esse tipo de mentalidade é a mesma que prega que para eliminar a pobreza, deve-se eliminar os pobres. Então, todos os filhos de miseráveis, de pessoas com o país em guerra, também aqueles que têm deficiências deveriam ser eliminados. Quem vai ser o juiz de cada caso para determinar se vale a pena exterminar esse feto diante da possibilidade de vida que ele vai ter?

  5. Um feto antes de 3 meses ainda não é uma vida

    Quando começa a vida? Quem pode ser o juiz para determinar o momento exato? Portanto, parto do princípio de do momento em que se forma o zigoto, dá-se início a um processo que, se não for interrompido, irá gerar um ser. A partir do momento que você, de maneira deliberada, interrompe esse processo, você está eliminando essa vida. Olhando sob essa ótica, que diferença faz tirar a vida do bebê no terceiro mês ou no quarto, ou no nono? O processo interrompido é o mesmo, apenas acontece em épocas diferentes.

  6. Aborto em caso de estupro

    Existe um filme chamado “O Quarto de Jack”. Não quero estragar a história, mas sugiro que assistam para ter uma profunda reflexão sobre esse caso específico.

  7. Risco de vida para a mãe

    Na época das Paraolimpíadas do Rio 2016, passou a história de uma esgrimista de cadeira de rodas que ficou paraplégica por causa da gravidez. Foi dada a ela a oportunidade de interromper devido ao risco de vida e outras complicações. Ela, com seu verdadeiro amor de mãe, não pensou duas vezes, decidiu na hora que, não importasse o que pudesse acontecer com ela, levaria a gravidez até o final. Hoje, possui uma relação única e especial com sua linda filha que já está na adolescência. Pense quantas memórias felizes ela construiu com sua filha que nunca existiriam se ela tivesse optado por abortar. Foi uma escolha pessoal dela. E essa é uma escolha muito difícil mas que só cabe a própria mãe fazê-la.

Se você é pró-aborto, reflita sobre essas questões assim como eu procurei refletir sobre os argumentos acima. E se tiver outros argumentos, fique à vontade para incluí-los nos comentários. E se você também é contra o aborto, compartilhe essa mensagem.

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

A Olimpíada é muito mais do que uma competição esportiva. Nela existe o Espírito Olímpico, existe um desejo universal de paz entre as nações.

A Rio 2016, em meio a este espírito, aproveitou a visibilidade global do evento para chamar a atenção a uma grave situação que está ocorrendo no mundo: A Crise dos Refugiados. Pessoas obrigadas a abandonarem seus países porque esses já não lhes oferecem mais condições mínimas para sobreviver. Sem escolas, hospitais, eletricidade, água…

Síria

Isso é o que eles deixam para trás. Região de conflito na Síria.

 

A foto que rodou o mundo. Omran, resgatado após ataque aéreo em seu bairro em Aleppo.

 

E, diante dos olhos do mundo, fez algo emocionante. Conheça a bandeira e a história do País de Refugiados. Emocionante.

 

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

 

Eis um famoso discurso do Presidente Kennedy proferido em 12 de setembro de 1962. Ele poderia apenas ter anunciado que os EUA estavam preparando a Missão para a Lua, mas, ao invés disso, eis abaixo o que ele falou, ou melhor, “como” ele falou. Repare que a forma como você conta ou anuncia algo faz toda a diferença.

“Nós enviaremos para a lua, a 380 mil quilômetros de distância do nosso centro de controle em Huston, um foguete gigante, do tamanho deste campo de futebol, feito de novos materiais alguns dos quais ainda não foram inventados, capazes de aguentar um calor maior do que qualquer outra coisa já suportou, montado com a precisão dos melhores relógios, carregando todo o equipamento necessário para: propulsão, navegação, controle, comunicação, alimentação e sobrevivência, em uma missão nunca antes tentada para um corpo celestial desconhecido. Tudo isso para depois retornar em segurança para a Terra, reentrando na atmosfera a uma velocidade de 40 mil quilômetros por hora, causando um calor equivalente à metade do calor do sol… E fazer tudo isso certo! Precisaremos ser ousados, mas isso será feito! E será feito antes do final desta década…”

Vídeo do discurso completo: https://www.youtube.com/watch?v=zTjQouSkRXo

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

 

O que era para ser uma queixa de um estabelecimento feita no Trip Advisor, se tornou uma verdadeira “aula de economia”, depois que o dono do estabelecimento resolveu explicar o porquê do “alto preço” de uma xícara de água com limão.

Hannah C. escolheu o Bennett Café e Bistrô para ir com amigos e, de acordo com sua opinião, a experiência foi ruim.

“Este lugar é absolutamente horrível. Fui ali para tomar um chá da tarde com alguns amigos, e estava com pouco dinheiro. Pedi então água quente com uma rodela de limão. Em primeiro lugar, a água não chegou junto com o bolo e a bebida dos meus amigos. Depois, me cobraram 2 libras (cerca de R$ 12) pela água quente e por uma fina rodela de limão. Quando eu perguntei porque estava sendo cobrada uma quantia tão alta por um pouco de água, o garçom disse, rudemente: ‘bom, você sabe quando custa um limão?’. Sim, e definitivamente não é duas libras. Depois, ele me informou, erroneamente, que um bule de chá para uma pessoa (que foi o que me cobraram) custa o mesmo preço que um limão. Para demonstrar o quão ridículo isso era, meu amigo pediu um doce de chocolate, que custava 1,90 libras. Lugar horrível, sem dúvida não o recomendo, e o garçom rude que me atendeu deveria ser despedido. Não voltarei, e aconselharei meus amigos e familiares a não irem lá”.

O dono do Bennett, Jay Rayner, resolveu então responder a resenha

“Lamento que você tenha se sentido explorada, e vou te explicar porque não deveria ser assim. Você entrou no café, e o garçom mostrou onde você deveria se sentar, entregou um cardápio, esperou para anotar o seu pedido… Foi no caixa, pegou uma xícara, um prato e uma colher, e os levou à cozinha. Lá, ele pegou uma faca, uma tábua e um limão. Cortou um pedaço e colocou na xícara. Depois, voltou ao salão, pegou a água quente e levou a xícara à sua mesa. Quando você ia embora, ele imprimiu sua conta, levou até você, processou seu pagamento com cartão de crédito e fez a cobrança fora do caixa. Depois que você foi embora, ele pegou a xícara, o prato e a colher, levou até a cozinha, lavou, secou – junto com a tábua e com a faca – e guardou o limão. Depois, ele voltou ao salão para arrumar a xícara, o prato e a colher, limpou sua mesa e deixou o cardápio ali, a espera do próximo cliente, Isso toma, pelo menos, de 2 a 3 minutos de trabalho do garçom.”

E ele continua:

“O custo dos gastos gerais da empresa, quero dizer, o aluguel, as taxas do negócio, os custos de eletricidade, os gastos bancários, entre outros, giram em torno de 25,50 libras. Eu pago aos meu colegas um salário digno e decente, levando em conta o pagamento de férias, seguro, e o tempo produtivo antes de abertura e depois do fechamento do bistrô. O garçom que lhe serviu me busca 12,50 libras por hora. Portanto, em conjunto, o custo é de 40 libras por hora, o que significa que o custo de proporcionar o serviço de 2 a 3 minutos seria entre 1,34 a 2 libras. Então, o governo ainda acrescenta 20% de impostos, o que faz com que a xícara com água e limão, custe entre 1,60 e 2,40 libras”.

“Tenho que pagar os meus fornecedores, caso contrário as instalações não estarão disponíveis para outras pessoas no futuro. Concordo que tudo faz com que o preço de uma xícara de chá no centro da cidade seja caro, comparado ao que você faz em casa, mas por desgraça, essa é a cruel realidade da vida. Na verdade, são as instalações que custam dinheiro, muito mais do que os ingredientes. Talvez, a má educação que você percebeu em mim foi provocada pela falta de respeito que eu percebi em você por presumir que poderia usar nossas instalações e ser atendida gratuitamente”.

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.