Este título é uma grande promessa, não é? Mas continue lendo que logo tudo fará sentido.
Em primeiro lugar, é importante que se faça uma distinção importante entre propósito e missão de vida. Muitas pessoas acabam confundindo as duas coisas.
O propósito de vida pode ser considerado igual para todas as pessoas: “Tornar-se a melhor versão de si mesmo, explorar seu verdadeiro potencial, buscar se transformar uma pessoa melhor todos os dias”. Quando você estiver nesta sintonia, automaticamente você será tomado por uma série de sentimentos e emoções positivas como: alegria, realização, motivação, gratidão, etc.
Isso fará com que as coisas “comecem a acontecer na sua vida”. Seus relacionamentos melhoram, você se sente mais motivado, trabalha melhor, atrai oportunidades, dinheiro etc. Parece que o mundo a sua volta mudou, mas na verdade o que mudou foram as lentes pelas quais você o estava enxergando.
Somente quando você tiver atingido esta elevada sintonia, aí sim virá o próximo passo que é descobrir qual é a sua missão nesta vida? O que você nasceu para fazer? Como dizem, a felicidade não é um destino, mas um caminho. É quando você avança no cumprimento da sua missão que se sente feliz e realizado.
Se por ventura você está se sentindo vazio, sem ânimo, sem motivação para fazer as coisas neste momento é porque não está no caminho do seu crescimento/desenvolvimento pessoal. Retome o seu rumo e automaticamente as coisas irão melhorar. Às vezes, a situação pode ser mais séria e você irá necessitar de ajuda alheia. Tony Robbins distingue tristeza e depressão da seguinte forma: na depressão, além de você estar triste, vazio, você sente que é incapaz de mudar a situação, que não há saída ou cura, por isso o auxílio externo é essencial.
Mas retomando a questão da missão… pense em uma lâmpada elétrica. Ela sozinha não tem o poder de acender. É preciso que ela esteja conectada a uma fonte de energia. Da mesma forma, você também precisa estar ligado a algo maior. Esse algo maior é o seu propósito, a sua busca por desenvolver todo este potencial latente que existe em si.
E como fazer isso em 5 segundos? Pergunte-se nos momentos de dúvidas ou dificuldades: “O que a melhor versão de mim mesmo faria nesta situação?”. Leve esta pergunta consigo e a utilize sempre que precisar, isso poderá fazer toda a diferença em sua vida!

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.