Posts

Muitas vezes, o caminho para o sucesso fica mais claro quando paramos para nos perguntar o que NÃO devemos fazer se quisermos chegar lá. Em vez de tentar descobrir o que você precisa fazer para crescer, pense quais atitudes e comportamentos você deve parar de ter para conseguir evoluir. Isso às vezes dá muito mais resultado! E para ajudar você nesta missão, eu preparei uma lista com 7 hábitos que você NÃO pode ter se quiser prosperar com a sua empresa (ou na sua carreira!):
 

1) Ficar encontrando desculpas

Enquanto ficar buscando desculpas pelas quais seu negócio não dá certo (economia, mercado, crise, governo, funcionários, Brasil etc.), você estará sempre impotente para agir. Pense que todos aqueles que hoje têm um negócio de sucesso tiveram grandes dificuldades e, se quisessem, também poderiam encontrar uma série de motivos para justificar um suposto fracasso.
Entretanto, é a atitude que os distingue. A partir do momento que você consegue assumir a responsabilidade plena pela situação na qual se encontra, você libera um enorme poder de realização pois deixa de depender de fatores externos e incontroláveis e passa a depender unicamente de si mesmo.

2) Aplicar um esforço incansável na estratégia errada

De que adianta tentar correr cada vez mais rápido se você está na direção errada? Tem muita gente que trabalha duro, mas que acaba não chegando longe, pois só isso não é suficiente. Você tem que seguir uma estratégia que funcione! Mas como descobrir essa estratégia?
Indo atrás dela! Uma das maiores maravilhas do tempo em que vivemos é que podemos ter acesso ao conhecimento das mentes mais incríveis de nosso tempo. Não é coincidência que a média de livros lidos por ano de um CEO é muito superior àquela do cidadão comum. O que falta à maioria é o desejo e o empenho em aprender e se desenvolver. Lembre-se de se perguntar periodicamente: estou tendo efetividade em minhas ações? Elas estão gerando resultados? Se a resposta for não, pare e reveja sua estratégia.

3) Investir em seus pontos fracos

Peter Drucker afirmou certa vez: “O maior erro que alguém pode cometer é perder tempo tentando corrigir seus pontos fracos em vez de focar em melhorar seus pontos fortes.”. Ele afirmava: “Por que investir tempo e energia em habilidades que você não tem aptidão para, com muito esforço, sair de ‘ruim’ para ‘medíocre’ quando você pode concentrar esse mesmo esforço em seus talentos naturais e sair de ‘bom’ para ‘excelente’?
Como empresário, busque o autoconhecimento para identificar seus pontos fortes, invista neles para alcançar a excelência e vá atrás de pessoas com talentos que complementem os seus para criar uma equipe vencedora.

4) Trabalhar sem ter metas claras definidas

Qual é a chance de você atingir um alvo que não enxerga? Ou, pior um alvo que não existe?! Ainda assim, esta é a maneira como muitas pessoas caminham: sem direção. Resolvem problemas o dia inteiro, apagam incêndios o tempo todo, mas não chegam a lugar algum, não avançam rumo a uma meta clara.
Se você não sabe exatamente aonde quer chegar e em quanto tempo, fica muito difícil você ter efetividade em suas ações. Por isso, sempre tenha muito claro quais são suas principais metas a curto, médio e longo prazo.
 

5) Má gestão do tempo e baixa produtividade

No mundo dos negócios o que conta são os resultados que você produz e não a quantidade de horas que você trabalha. Tem gente que passa o dia inteiro em atividades de pouca importância na ilusão de estar “trabalhando bastante” em vez de focar naquilo que realmente importa. Lembre-se: “Movimento não é progresso.”
Isso ocorre principalmente pela falta de clareza de prioridades, de saber quais são aquelas coisas que farão você progredir de verdade em direção aos seus objetivos. Some-se a isso uma péssima gestão do tempo repleta de distrações e você tem a receita perfeita para o estresse e a estagnação.

6) Falta de profissionalismo

Sabe aquela “mentalidade tupiniquim” que ainda está infelizmente incrustada em muitos brasileiros como: o Brasil só começa a trabalhar depois do carnaval, o jeitinho brasileiro, a malandragem… pois esse é o tipo de coisa que impede muitas das nossas empresas de progredirem em nosso país.
Tenha em mente uma coisa: o sucesso exige profissionalismo. No mundo moderno não há mais espaço para esse tipo de pensamento atrasado. Portanto, seja pontual nas reuniões, entregue exatamente o que foi combinado, cumpra os prazos… O profissionalismo em tudo na sua empresa, na sua marca, na sua apresentação, nas suas roupas, no seu escritório, no seu atendimento, no seu vocabulário, nas suas atitudes…

7) Negligenciar a saúde

Por fim, aqui está algo que se passa desapercebido para muitos até infelizmente que algo mais grave aconteça: trabalhar sem parar e deixar a saúde de lado… Esse é um outro grande erro, pois isso cedo ou  tarde vai cobrar preço muito alto.
É claro que vai haver momentos de crise, momentos que vão exigir que você se dedique de corpo e alma ao seu negócio e isso, invariavelmente, vai fazer com que você acabe dando menos atenção a outras áreas da sua vida, como a saúde, por exemplo. Entretanto, como eu escrevi, são momentos, essa não pode ser a constante na sua vida onde você trabalha 14 horas dia, come mal, dorme mal, não se exercita etc. Lembre-se dessa frase: “Quem não tem tempo para cuidar da saúde, vai ser obrigado um dia a encontrar tempo para cuidar da doença.”
 
Eu poderia falar de vários outros hábitos nocivos aqui, mas a principal mensagem é: obtenha clareza de quais são seus “sabotadores”, aquelas coisas que estão impedindo o seu progresso e tome uma atitude imediatamente para eliminá-los! Eliminando esses sabotadores, você já estará dando um grande passo rumo ao seu sucesso como empresário.

Gostou? Então, CLIQUE AQUI e comece agora mesmo um Programa corrigir esses hábitos na sua empresa e na sua vida.
Para conhecer mais sobre o meu trabalho, acesse: www.paulomachado.com

Todos nós somos escravos dos nossos hábitos. Quem não tem bons, tem maus, mas ninguém consegue viver na ausência de hábitos.
Indo mais adiante, a sua vida atual é o resultado (efeito) do conjunto de hábitos (causa) que você ESCOLHEU cultivar para si. Afinal, ninguém passa por todo o processo de aquisição de um hábito involuntariamente.
E, de todos os hábitos que você poderia se esforçar para adquirir neste momento, existe UM especificamente que eu acredito ser o mais poderoso de todos que é o hábito da DISCIPLINA.
Por que eu considero este o mais importante? Porque é a disciplina que dá a você o poder de adquirir (ou perder) qualquer outro hábito que você deseje.
Eu costumo dizer que: DISCIPLINA = PODER. Quem tem disciplina tem poder de realização, de fazer as coisas acontecerem na sua vida. Quem é disciplinado consegue emagrecer, economizar dinheiro, adquirir conhecimento, montar um negócio de sucesso…
Por outro lado, a FALTA de disciplina pode ter um efeito devastador em todos as áreas da sua vida… Quem tem um baixo nível de disciplina tem também um baixo poder de realização, não consegue concretizar seus objetivos. A pessoa indisciplinada sempre acaba desistindo no meio do caminho, antes de poder colher os resultados dos seus esforços.
Tudo nasce a partir da sua disciplina. Ela é a ponte entre o desejo e a REALIZAÇÃO. E aqui é que vem a grande sacada, a disciplina também é um hábito e, como todo hábito, pode igualmente ser adquirido!
A grande questão que surge, então, é: “Como eu faço para aumentar o meu nível de disciplina e, por consequência, o meu poder de realização?”
Essa é uma excelente questão e que eu vou deixar para uma próxima oportunidade…
www.paulomachado.com

O que as pessoas mais bem-sucedidas fazem de diferente dos outros? O que todos os profissionais de alta performance, aqueles que alcançam êxito além da média, de forma consistente e a longo prazo, têm em comum?
Para responder a essas perguntas, eu preparei abaixo uma lista com 12 características inspiradas em um livro chamado “O Poder da Alta Performance: Os hábitos que tornam as pessoas extraordinárias”, de Brendon Burchard, um dos maiores especialistas no mundo em Alta Performance.  Quantas dessas características você possui? Vamos descobrir agora!

1. São menos estressados

Profissionais de alta performance são mais bem sucedidos do que seus pares, e ainda assim estão menos estressados.
O mito de que temos que suportar calados mais fardos e ansiedade conforme nos tornamos cada vez mais bem-sucedidos simplesmente não é verdade (contanto que tenhamos os hábitos corretos.) Isso não quer dizer que profissionais de alta performance nunca se estressam – eles se estressam sim -, a diferença é que sabem lidar melhor com ele.

2. Adoram desafios e crescem na adversidade

Profissionais de alta performance adoram desafios e são mais confiantes de que alcançarão seus objetivos, apesar das adversidades.
Muitas pessoas evitam qualquer sensação de dificuldade em sua vida, preferem se manter na zona de conforto. Mas profissionais de alta performance são diferentes. Eles estão em um processo de desenvolvimento permanente, sempre desafiando seus limites. Não é que eles nunca duvidem de si mesmos, mas eles não fogem de desafios, e isso os mantém em constante crescimento.

3. São saudáveis

Profissionais de alta performance são mais saudáveis que seus pares.
Eles comem melhor e se exercitam mais. Os 5% no topo da alta performance são 40% mais propensos a praticar exercícios e possuírem um estilo de vida saudável. Aquela história que você precisa trocar a saúde pelo sucesso profissional é mentira. João Amoedo, por exemplo, candidato a Presidente pelo partido NOVO nas últimas eleições e que tem uma carreira extremamente bem-sucedida no mercado financeiro já completou 10 maratonas e 6 IronMan (prova de triatlo no qual o participante deve nadar 3,8km, pedalar 180 km e depois correr 42km).

4. São felizes

Profissionais de alta performance são pessoas mais felizes.
Todos nós queremos ser felizes, mas muitas pessoas supostamente “bem-sucedidas” são tristes. Eles trabalham muito, mas não se sentem satisfeitos. Muitas vezes destroem a vida pessoal em nome do sucesso profissional. Não é assim com profissionais de alta performance. O conjunto de hábitos de alta performance, mesmo se praticados de maneira isolada, aumentam o nível geral de felicidade. Ou seja, quando você faz as coisas que fazem você alcançar a alta performance, você se sente mais feliz!

5. São admirados

Profissionais de alta performance são admirados por aqueles a sua volta.
Seus colegas os admiram, mesmo que os profissionais de alta performance os superem. Por quê? Porque, ao se tornar um profissional de alta performance, o ego passa para segundo plano. Profissionais de alta performance dominaram a arte de exercer influência de tal forma que os outros se sentem respeitados, valorizados e apreciados. E isso contribui ainda para que eles mesmos se tornem também profissionais de alta performance.

7. São mais estudiosos

Indivíduos de alta performance conseguem melhores notas e alcançam posições mais altas.
Profissionais de alta performance “aprenderam a aprender”, o que é, aliás, uma das principais habilidades que todos nós deveríamos adquirir. Por causa disso, eles não só são estudiosos, como aprenderem e adquirem novas habilidades de maneira eficaz e estratégica – por isso chegam muito mais longe. Isso faz com que eles naturalmente alcancem posições mais altas na hierarquia corporativa.

8. Trabalham com paixão

Profissionais de alta performance trabalham com paixão e dão sempre o seu melhor
A alta performance não está relacionada à compensação. Profissionais de alta performance sempre dão o seu melhor não por causa de dinheiro, mas por uma questão de princípio. Não estão no jogo por causa de troféus, elogios ou bônus, estão pelo propósito. Eles enxergam um sentido maior em seu trabalho, o que os ajuda a se sentirem mais engajados, competentes e satisfeitos. O sucesso financeiro é uma consequência natural desta postura mental.

9. São assertivos

Profissionais de alta performance são assertivos (pelos motivos certos).
Eles têm clareza em seus pensamentos, seus projetos, suas metas… Também sabem se expressar com assertividade porque cultivam os hábitos corajosos de compartilhar novas ideias, participar de conversas complexas, expressar seus verdadeiros pensamentos e sonhos e defender seus pontos de vista – ainda que sempre abertos a reconhecerem e aprenderem com seus erros.

10. Focam em seus pontos fortes

Profissionais de alta performance não só enxergam como vão além de seus pontos fortes.
Existe um ensinamento de que devemos nos concentrar apenas em nossos “pontos fortes” inatos. Mas, além disso, devemos olhar adiante e desenvolver também o que precisamos para crescer, servir e liderar. Profissionais de alta performance entendem isso. Eles não  preocupados apenas em “encontrar seus pontos fortes”, mas também em explorar o que precisa ser corrigido. Eles não ficam se perguntando apenas “quem sou eu, e no que eu sou bom?”, e sim “o que é necessário para ser útil aqui, e como posso me tornar essa pessoa ou guiar outros a se tornarem?”.

11. Têm uma produtividade singular

Profissionais de alta performance têm uma produtividade singular – eles dominaram a forma prolífica de produção.
Não importa o campo, eles são os que mais produzem em termos qualitativos. Não é que eles simplesmente produzam mais; muitos de seus colegas podem executar mais tarefas. Mas profissionais de alta performance conseguem fazer mais coisas que são altamente valorizadas. Eles nos lembram constantemente de que a prioridade é manter as prioridades em primeiro lugar.

12. São líderes

Profissionais de alta performance são líderes que sabem servir e se adaptar.
Eles estão influenciando pessoas e agregando enorme valor àqueles que nos rodeiam, e não apenas estão tentando ganhar dinheiro. Eles costumam ser líderes e têm alta capacidade em se adaptar às circunstâncias. São pessoas que você poderia colocar em qual contexto, empresa, equipe, indústria, projeto que eles sairiam vencedores. Eles não desenvolvem apenas habilidades, eles desenvolvem pessoas.

Muitas vezes, o caminho para o sucesso fica mais claro quando paramos para nos perguntar o que NÃO devemos fazer se quisermos chegar lá.
Em vez de tentar descobrir o que você precisa fazer para crescer, pense quais atitudes e comportamentos você deve parar de ter para conseguir evoluir.
Para ajudar você nesta missão, eu preparei uma lista com 6 “pecados” que você não pode cometer se quiser prosperar na carreira.
 

Os 6 pecados que você não pode cometer se quiser ter sucesso

 

1) Não assumir responsabilidade pelos seus resultados

Enquanto ficar buscando desculpas pelas quais seu negócio não dá certo, você estará sempre impotente para agir. Aqueles que hoje alcançaram o sucesso também teriam uma lista grande de razões para justificar o seu fracasso. Entretanto, é a atitude que os distingue.
A partir do momento que você consegue assumir a responsabilidade plena pela situação na qual se encontra, você libera um enorme poder de realização, pois deixa de depender de fatores externos e incontroláveis e passa a depender unicamente de si mesmo.
 

2) Aplicar um esforço incansável na estratégia errada

De que adianta tentar correr cada vez mais rápido se você está na direção errada? Tem muita gente que trabalha duro, mas que acaba não chegando longe, pois só isso não é suficiente. Você tem que seguir uma estratégia que funcione! Mas como descobrir essa estratégia?
Indo atrás delas! Uma das maiores maravilhas do tempo em que vivemos é que podemos ter acesso ao conhecimento das mentes mais incríveis de nosso tempo. Não é coincidência que a média de livros lidos por ano de um CEO é muito superior àquela do cidadão comum. O que falta à maioria é o desejo e o empenho em aprender e se desenvolver.
 

3) Falta de conhecimento sobre seus pontos fortes

Peter Drucker afirmou certa vez: “O maior erro que alguém pode cometer é investir naquilo que não tem talento.”. Ele afirmava: “Ninguém alcança a excelência desenvolvendo seus pontos fracos e assim concentrando seus esforços em suas aptidões naturais.”.
Mas, para isso, você precisa saber identificar quais são seus pontos fortes! Algo que não nos é ensinado em nosso processo de formação, mas que é a única forma para alcançar a alta performance. E olhe que essa é apenas uma das camadas do Autoconhecimento…
 

4) Trabalhar sem ter metas claras definidas

Qual é a chance de você atingir um alvo que não enxerga? Ou, pior um alvo que não existe?! Ainda assim, esta é a maneira como muitas pessoas caminham: sem direção. Resolvem problemas o dia inteiro, mas não chegam a lugar algum.
Se você não sabe exatamente aonde quer chegar e em quanto tempo, fica muito difícil você ter efetividade em suas ações. Por isso, sempre tenha muito claro quais são suas principais metas a curto, médio e longo prazo.
 

5) Má gestão do tempo e baixa produtividade

No mundo dos negócios o que conta são os resultados que você produz e não a quantidade de horas que você trabalha. Tem gente que passa o dia inteiro em atividades de pouca importância na ilusão de estar “trabalhando bastante” em vez de focar naquilo que realmente importa. Lembre-se: “Movimento não é progresso.”
Isso ocorre principalmente pela falta de clareza de prioridades, de saber quais são aquelas coisas que farão você progredir de verdade em direção aos seus objetivos. Some-se a isso uma péssima gestão do tempo repleta de distrações e você tem a receita perfeita para o estresse e a estagnação.
 

6) Um conjunto de maus hábitos

Tem uma frase que eu gosto muito que diz o seguinte: “Você não determina o seu futuro, você determina seus hábitos e seus hábitos determinam o seu futuro.”. Quer mudar de verdade? Mude algo que você faz todos os dias.
Você já percebeu como os hábitos dos empresários de sucesso são drasticamente diferentes dos daqueles que fracassam? O segredo não está em você fazer algo hoje ou amanhã, mas ser capaz de criar uma rotina de alta performance e um cultivar um conjunto de bons hábitos que conduzirão você a um futuro de prosperidade.
 
Eu poderia falar de vários outros “pecados” aqui, mas a principal mensagem é: obtenha clareza de quais são seus “sabotadores”, aquelas coisas que estão impedindo o seu progresso e tome uma atitude imediatamente para eliminá-los! Seu sucesso como empresário será uma consequência natural disso.

Gostou? Então, conheça o meu Programa de Coaching Online projetado para ajudar você a perseguir com foco todos os seus objetivos pessoais e profissionais. Acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.
Paulo Machado trabalhou por vários anos ligado à ONU, aprendeu 5 idiomas, viajou por quase 30 países, morou no Canadá e na Itália, onde trabalhou com o grande jogador de futebol Clarence Seedorf no Milan. Hoje dedica-se à área de Desenvolvimento Pessoal ajudando pessoas e empresas a crescerem.

Muitas vezes, aquilo que você não faz tem muito mais impacto na sua produtividade no trabalho do que aquilo que você faz. Em vez de se perguntar: “o que eu deveria começar a fazer?”, pergunte-se: “o que eu deveria parar de fazer? ”.
Para ajudar você com essa tarefa, aqui estão sete hábitos estressantes (e bastante comuns) que você deveria se esforçar para eliminar. Eles são baseados no livro “The 4-Hour Workweek”, de Tim Ferriss. Concentre-se em um ou dois de cada vez, priorizando aqueles que acredita que terão maior impacto em sua vida neste momento.

Os 7 hábitos que precisam ser eliminados para melhorar a produtividade no trabalho

 

1. Não comece a trabalhar antes de planejar o seu dia

Não caia na tentação de chegar no escritório e já começar a trabalhar. Ao invés disso, invista 10 minutos para elencar e priorizar tudo aquilo que precisa ser feito durante o dia. Isso vale ainda mais para o seu planejamento semanal, mensal etc. Esta é a dica mais importante para garantir uma melhor produtividade no trabalho!

2. Não abra seus e-mails logo pela manhã

Tendo iniciado seu o dia com clareza das suas prioridades, comece a trabalhar imediatamente naquilo que for mais importante. Checar os e-mails neste momento só irá tirar o seu foco daquilo que realmente precisa ser feito. Você acabará procrastinando o que é de fato prioritário para simplesmente ocupar seu tempo respondendo e-mails na ilusão de que está produzindo.

3. Não faça reuniões que não tenham um objetivo claro

Antes de começar qualquer reunião (ou conversa ao telefone), tenha claro o que você está buscando ali. Também, saiba o motivo de essas ações serem importantes para você naquele momento. Liste os tópicos essenciais em uma pauta. Então, defina um horário de início e fim e procure limitar o tempo máximo em 30 minutos. Apenas dedique mais tempo se for algo muito técnico ou específico.
Desta forma, as pessoas irão aproveitar da melhor maneira possível cada minuto. Além disso, em vez de marcar uma reunião às 14h (o que dá margens para atrasos), marque-a, por exemplo, das 14h15 às 14h45. Certamente a pontualidade será mais respeitada.

4. Não deixe as pessoas divagarem em reuniões

É incrível como se perde tempo com devaneios e assuntos paralelos em reuniões. Assim sendo, se o seu objetivo é aumentar a produtividade no trabalho, vá direto ao ponto. Se alguém começar a perder o foco, esteja pronto para trazê-lo imediatamente de volta. Deixe o bate-papo e as conversas triviais para outra hora.
A Lei de Parkinson diz que um trabalho irá se expandir e ocupar todo o tempo que lhe for concedido. Por isso, reuniões curtas tendem a ser mais eficazes.

5. Não veja e-mails constantemente

Defina um “Bloco de Tempo” para lidar com as mensagens. Pouca gente se dá conta, mas existe uma coisa chamada “Custo de Interrupção”. Quando você interrompe uma tarefa para checar e-mails, não é apenas uma porção de tempo que você perde. O que acontece também é a perda do seu foco naquilo que estava fazendo. É como uma água que você está tentando ferver, mas fica desligando o fogo todo hora.
Esse tópico vale para tarefas profissionais que tiram o seu foco daquilo que você realmente deveria estar fazendo. Mas, essa dica também é válida para pequenas pausas com distrações pessoais. O mais comum são aqueles “minutinhos” para olhar WhatsApp e mídias sociais.
Para evitar esse problema na produtividade no trabalho, defina um horário específico para acessar e-mails, notícias, Facebook etc. Assim, quando não estiver nesses minutos, deixe-os de lado.

6. Não se deixe levar pelas distrações – cuidado com as compulsões

Cuidado com aquela compulsão de ter que checar o celular a toda hora. Essa ação, além de acabar com a sua produtividade no trabalho, pode gerar neuroses mais sérias. Por exemplo: não conseguir ficar sem seu smartphone por alguns instantes.
Se estiver com dificuldades para resistir, livre-se da tentação. Desligue ou coloque o telefone em “Modo Avião” quando precisar se concentrar em algo importante.
Aliás, permita-se também ficar com o telefone desligado em alguns momentos fora do horário do trabalho. Você vai ver como sua mente irá sentir um relaxamento natural que estava desesperadamente buscando. Mais importante, você vai conseguir estar mais com a atenção no presente, algo raro hoje em dia. Por incrível que pareça, o mundo não vai acabar se você desligar o seu telefone quando estiver brincando com seus filhos, fazendo exercícios ou lendo um livro…

7. Não se preocupe em deixar pequenas coisas ruins acontecerem

Você nunca terá tempo para fazer tudo o que precisa que fazer. Porém, sempre terá tempo para fazer aquilo que é importante.
Isso às vezes irá significar deixar que pequenas coisas ruins aconteçam. Por exemplo: dizer não a um cliente, recusar um convite ou negar um pedido de ajuda de alguém que ficará chateado com você por isso. Não se culpe, aceite que este é um efeito colateral necessário em nome da realização de algo maior.
O verdadeiro problema está em fazer justamente o contrário. Ou seja, deixar de lado suas prioridades para atender a todas aquelas demandas externas que surgem a todo momento.

Dica bônus:

Para melhorar a produtividade no trabalho, elimine as o que não é essencial. Seja no trabalho ou na vida pessoal. Isso fará com que você consiga focar e concentrar sua energia naquilo que realmente importa.
A maior dificuldade em ser produtivo e manter o foco não está em saber o que se tem que fazer, mas em dizer “não” e se blindar contra todas as distrações que irão tentar tirar o seu foco!
Foco é uma questão de decidir as coisas que você não vai fazer!
Sugerido: Ouça a minha participação no CBN Debate: A importância de saber dizer não.

Gostou? Então, conheça um método interativo para aumentar sua produtividade e ajudar você a perseguir com foco todos os seus objetivos pessoais e profissionais. Acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.
Paulo Machado trabalhou por vários anos ligado à ONU, aprendeu 5 idiomas, viajou por quase 30 países, morou no Canadá e na Itália, onde trabalhou com o grande jogador de futebol Clarence Seedorf no Milan. Hoje dedica-se à área de Desenvolvimento Pessoal ajudando pessoas e empresas a crescerem.

Que horas você acessa pela primeira vez no seu dia algum tipo de mídia de social (WhatsApp, Facebook, Instagram, Youtube…)? Ou melhor, quanto tempo depois que você acorda você acessa essas mídias? Uma hora, trinta minutos, 5 minutos, 1 minuto… muitos, eu arrisco a dizer que esse tempo não chega a 10 segundos! É o tempo só de desligar o despertador…
Qual é o problema disso? Vários… mas, para não me alongar, vou falar apenas do principal…
 

Um velho ditado…

Lembra quando nossos avós/pais diziam: “Primeiro o dever de casa, depois você pode brincar.” Pois essa é mais um daqueles simples ditados que carregam consigo uma profunda sabedoria poucas vezes percebidas em sua profundidade pelas pessoas em geral.
Se você “brinca antes de fazer o dever”, você fica com uma sensação de vazio, pois já se divertiu sem ter o merecimento para tal e ainda depois vai ter que arcar com o peso de realizar suas obrigações. Isso, repetido várias vezes, vai criando uma pessoa irresponsável, sem foco, sem motivação, sem clareza de prioridades…
Por outro lado, se você posterga a diversão e se concentra naquilo que é mais importante primeiro, o efeito oposto ao longo do tempo também é verdadeiro. Você vai se tornando uma pessoa mais responsável, focada, motivada e com clareza daquilo que realmente é prioritário.
A verdade é que se você “se divertiu” antes de fazer aquilo que precisa fazer, você já perdeu sua motivação, seu foco e sua prioridade. Uma vez ouvi uma frase que dizia: “Preguiça é o ato de descansar sem ter feito nada para estar cansado”.
Por isso, se você acessa as mídias sociais antes de ter realizado algo de valor no seu dia, você já preparou a base para um dia improdutivo. Isso gera um efeito cascata, pois manhãs improdutivas geram dias improdutivos, que geram semanas improdutivas, que geram meses improdutivos, que finalmente geram uma vida improdutiva.
 

O milagre da manhã

Se você quer se aprofundar mais sobre isso, recomendo muito o livro “O Milagre da Manhã”, de Hal Elrod. Em suma, o livro diz que aquilo que você faz nos primeiros 90 minutos do seu dia determina o tipo de vida que você leva.
Por outro lado, sabe aquela sensação agradável de dever cumprido ao final de um bom dia de trabalho ou de uma semana produtiva? Essa sensação representa o mérito do descanso, que faz você estar livre e com a consciência limpa para descansar, se divertir, não fazer nada… sem qualquer sentimento de culpa. Tudo fica melhor quando se está com essa sensação, o sono, a série no Netflix, a corrida no parque, o tempo com a família, a viagem de férias…
Por isso, lembre-se sempre daquela frase que seus pais diziam: “primeiro o dever de casa depois a diversão”.
 

Dica prática

Para concluir, vou deixar uma dica prática. Essa é mais uma daquelas pequeninas mudanças na sua rotina que pode ter um impacto enorme na sua vida.
Lembra da pergunta do início? Quanto tempo depois que você acorda que você acessa suas mídias sociais (diversão)? Crie uma regra para si mesmo e faça com que esse tempo não seja menor do que 90 minutos. Você vai ver uma enorme diferença instantaneamente na sua motivação, na sua produtividade e no seu bem-estar.
Faça a experiência e conte para mim qual foi o resultado escrevendo para contato@paulomachado.com, vou gostar muito de receber sua mensagem.

E para começar uma mudança de verdade em sua vida, acesse: www.paulomachado.com

Hoje o texto é especial para você que já conhece meu Programa Online de Desenvolvimento Pessoal, mas que, por alguma razão, acabou não se inscrevendo nele ainda…
(Se você ainda não conhece o Programa, clique neste link ANTES de continuar lendo: www.verdadeirosucesso.com)
A partir de agora, eu vou presumir que você já conhece o Programa, ok?
Meu objetivo neste texto especial é bem claro: ajudar você a vencer a procrastinação e a NÃO cometer um grande erro que a maioria das pessoas comete na hora que tem a oportunidade de iniciar uma transformação positiva em sua vida que é “deixar para começar amanhã”…
Por isso, eu preparei aqui 3 MOTIVOS por que você deveria aproveitar essa oportunidade e começar HOJE mesmo um novo Ciclo de Crescimento Pessoal e Profissional para a sua vida.
Pare um instante e preste bastante atenção, pois a decisão que você tomar ao final deste e-mail pode ser o início de um futuro totalmente diferente para sua vida a partir de agora… como foi para diversas pessoas que fizeram o Programa e tiveram suas vidas verdadeiramente transformadas. Aliás, essa semana, depois da Live que eu fiz no Sebrae, o Programa bateu a marca de mais de 500 pessoas já inscritas!
 

 

1º Motivo: Você ganha 3 Bônus muito Especiais

Normalmente quando a gente vê a palavra “Bônus”, a gente pensa em uma espécie de “brinde”, um mimo extra, né? Aqui vai ser diferente… você vai ver abaixo que se tratam de 3 BÔNUS realmente especiais. Se você adquirir o Programa hoje, você vai ganhar GRATUITAMENTE:
a) Uma Sessão de COACHING ao Vivo 1 a 1 comigo via Skype ao final do Programa. Esta é a chance para que você possa estar frente a frente comigo para aprender como aplicar os princípios que aprendeu no seu contexto de vida pessoal. (Apenas para que você possa compreender o valor disso, um processo de Coaching comigo de 10 Sessões custa R$ 4.990,00.)
b) Uma cópia EXCLUSIVA impressa, autografada e com dedicatória personalizada do meu livro “O Verdadeiro Sucesso” que é o resumo de todo o Programa para que você tenha ele para o resto da sua vida como um Manual de Coaching e Desenvolvimento Pessoal. Este livro é realmente exclusivo porque não está à venda nas livrarias. A ÚNICA forma de conseguir ele é concluindo o Programa ou ganhando de presente direto das minhas mãos.
c) Esse aqui eu considero realmente especial… Se você se inscrever hoje, vai ganhar uma CÓPIA EXTRA do Programa totalmente gratuita para que você possa PRESENTEAR alguém especial que você quer que também tenha uma transformação positiva em sua vida. Pode ser seu cônjuge, seu chefe, seu sócio, seu irmão, seu subordinado… Talvez esse possa vir a ser o melhor presente que você já deu a essa pessoa…
Além desses 3 Bônus, tenho uma grande NOVIDADE que vai facilitar ainda mais para você que quer buscar o seu desenvolvimento e melhorar sua vida…

2º Motivo: Novo Parcelamento agora em 12x

Esta é uma coisa que muitos estavam me pedindo… E aqui aproveite para te convidar a fazer uma pequena reflexão… Quanto você gasta com “coisas” todos os meses que não mudam em absolutamente nada a sua vida? E se você separasse um pouco disso para investir em si mesmo e melhorar a sua vida? Afinal, se você não está preparado para investir o equivalente a um CAFEZINHO por dia em si mesmo, como pode esperar crescer na vida e na carreira? Se for assim, pode continuar sonhando… pois saiba que, não importa qual seja a mudança que mais deseje na vida, você vai ter que estar preparado para INVESTIR em si mesmo se quiser chegar lá.

3º Motivo: Cupom com 10% de Desconto

Quem me acompanha sabe que é raríssimo eu fazer qualquer promoção ou dar qualquer desconto para o Programa. Mas, especificamente hoje, eu estou oferecendo um CUPOM de 10% de Desconto na hora da compra. O Cupom é automatizado e vai valer somente até esta SEXTA-FEIRA (08/06/18) às 23:59 ou para os 50 primeiros que se inscreverem. Então, aproveite… É só inserir na hora da compra o Cupom: OVS10
Por fim… Como se tudo isso não fosse o bastante… eu preparei mais uma coisa especial para que você tenha a CERTEZA de estar fazendo a escolha certa.
 

Se você adquirir hoje o Programa e chegar à conclusão de que não valeu a pena o investimento, você ainda tem 12 dias para solicitar um reembolso TOTAL. Basta mandar um e-mail para: contato@paulomachado.com e você terá todo seu dinheiro de volta, 100% do valor, sem perguntas! Não vou tentar te persuadir ou insistir para você ficar. E mais: Você ainda fica com o Programa! Isso mesmo… se não estiver satisfeito, você recebe seu dinheiro de volta e ainda fica com o Programa! Tudo isso é para que você saiba que seu risco aqui é ZERO. Você não tem absolutamente NADA a perder, em compensação, tem MUITO a ganhar…

Concluindo…

Sinceramente, eu acho que este é o máximo que eu posso fazer para ajudar você a não cair na armadilha de continuar vivendo a sua vida no MODO AUTOMÁTICO e perceber só lá na frente que o tempo passou e você acabou tendo uma vida muito aquém do que realmente era capaz.
Mas eu acredito que, se você chegou até aqui, isso mostra que você é o tipo de pessoa que realmente está buscando seu desenvolvimento, que realmente quer melhorar sua vida. Então, aproveite essa oportunidade e aja AGORA, pois, se deixar para amanhã, você não vai começar NUNCA… Infelizmente acabo vendo bastante isso no meu trabalho, mas não quer que seja você também a cair nesta armadilha. Lembre-se: O custo de não agir agora poderá ser muito caro lá na frente…
Aqui está a chance de começar agora um novo futuro para sua vida:
> CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER AGORA
 

Quer ver como uma pequena mudança de mentalidade pode construir duas vidas completamente diferentes?
Vou fazer um paralelo entre o mundo das Finanças e do Desenvolvimento Pessoal para ilustrar algo que pode fazer toda a diferença na sua vida daqui para frente.
No universo financeiro, podemos dizer que há dois tipos de pessoas: aquela que ganha seu dinheiro, gasta e aquilo que sobra (muitas vezes nada) ela poupa/investe.  Por outro lado, há aquela outra que, ao ganhar seu dinheiro, PRIMEIRO separa uma parte para poupar/investir e depois com aquilo que sobra ela vive.
A mudança é simples, eu só mudei a ordem (ou prioridade se preferir) de UMA das coisas. Mas aí eu te pergunto…
Daqui a muitos anos, qual dessas duas você acredita que terá mais chances de ter um futuro mais próspero? Com certeza aquela que teve a disciplina de economizar ao longo dos anos. Isso que eu não vou nem mencionar o fato de que essa pessoa ainda teve os juros compostos trabalhando a seu favor.
Agora vamos para o universo do Desenvolvimento Pessoal…
Aqui é a EXATAMENTE a mesma coisa… tem aquela pessoa que primeiro faz tudo o que tem que fazer, resolve todas aquelas demandas externas e só depois, se sobrar algum tempo, energia ou disposição, ela dedica a si mesma. E há aquela outra que PRIMEIRO investe em si, como prioridade absoluta, e só depois com o resto do tempo ela se dedica às coisas que tem para fazer.
Daqui a muitos anos, qual dessas duas você acredita que estará mais próxima ao sucesso e da vida que sempre quis ter?
Por isso eu costumo falar em minhas palestras, a melhor decisão que alguém pode tomar na vida é aquela de investir em si mesmo como prioridade absoluta, buscar aumentar o seu valor, dia após dia, para se tornar digna de conquistar as coisas que almeja.
E o que é “investir em si mesmo”? É gastar dinheiro com cursos? Não, isso seria uma visão muito limitada. Investir em si mesmo é, por exemplo, dedicar uma hora todas as manhãs para ler, meditar, fazer exercícios, planejar seu dia, definir metas, tomar decisões importantes, buscar o autoconhecimento, identificar o que está impedindo o seu progresso, cultivar seus relacionamentos, melhorar seus hábitos, cuidar do corpo, da mente e da alma etc. Veja quanta coisa e praticamente nenhuma envolve dinheiro.
Mas tem a parte do dinheiro também… é investir em cursos, coaching, treinamentos, palestras, livros, viagens etc. É engraçado como a maioria das pessoas investe tão pouco com essas coisas, mas não hesitam muitas vezes em gastar seu dinheiro e uma série de coisas fúteis que não agregam absolutamente nada em suas vidas.
Só que atenção, isso só vale se falarmos de uma maneira geral… porque se você analisar só aquele pequeno grupo das pessoas mais bem-sucedidas, verá que a realidade é bem diferente. Essas pessoas investem pesado em si mesmas (tempo, dinheiro, esforço…) porque sabem que existe uma relação direta entre o seu nível de sucesso e o quanto elas investem em si mesmas.
É um Círculo Virtuoso que se cria: Quanto mais ela investe, mais sucesso ela tem, mais ela quer investir…
Portanto, tome consciência dessa relação e comece a focar mais em si mesmo, em aumentar o seu valor para se tornar capaz e digno de alcançar tudo aquilo que almeja. Pergunte-se: O quanto eu tenho investido em mim mesmo? O quanto eu estou disposto a investir em mim mesmo? O quanto eu tenho procurado melhorar em todos os sentidos? E você verá que a resposta a essas perguntas será um reflexo da vida que você vem tendo.
Como disse Jim Rohn uma vez: “A maior recompensa em se tornar um milionário não é a quantidade de dinheiro que você ganha. Ele é o tipo de pessoa que você tem que se tornar a tornar-se um milionário em primeiro lugar.”

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.
 

Pense em um efeito dominó e imagine a seguinte situação:
O despertador toca. Você aperta o botão “soneca” pois está cansado. De repente, quando percebe você já está atrasado e levanta pulando da cama. Você está com sono, pois ficou mexendo no celular na hora de dormir e, quando se deu conta, já era de madrugada…
Então, você corre para se arrumar, engole um café quente e sai em disparada no trânsito para tentar chegar no trabalho dentro do horário.
Chegando lá (e saiba que, querendo ou não, você já tem uma imagem em relação a sua pontualidade perante todos no escritório), seu chefe ou seus subordinados olham você com aquela cara…
Então, você senta no computador, abre seu e-mail e começa a responder as mensagens e a resolver os problemas que vão surgindo ao final do dia.
No final do expediente, você cansado e desmotivado (academia nem pensar hoje!), volta para casa e, com pouca paciência para conversar com o companheiro e os filhos, janta, toma banho e procura relaxar com alguma distração depois de mais um dia cheio.
Na hora de dormir, coloca o celular para carregar no criado-mudo, afinal, tem que ser ali pois o despertador está no telefone. E, já que está ali, ao alcance das mãos, você pega só para dar uma olhadinha no Facebook, Instagram, etc., ver as notícias do dia, aproveita para ver aqueles vídeos no YouTube onde um puxa o outro e, quando percebe, já é 1h30 da manhã.
No dia seguinte você repete tudo novamente…
Se você se identificou em partes (ou totalmente), saiba que você não está sozinho… esta é a “prisão” que muitas pessoas vivem no mundo moderno.
O pior é que o tempo vai passando e nós não percebemos… até que um belo dia “abrimos os olhos” e percebemos que os últimos anos passaram voando e ali estamos nós fazendo as mesmas coisas, repetindo os mesmos padrões e vivendo a mesma vida de sempre.
Como quebrar este feitiço, essa inércia, essa espiral negativa que conduz nossa vida para um vazio interior e uma falta de sentido?
 

Agora vamos fazer o contrário…

Lembra do efeito dominó do início? Vamos trocar apenas uma peça… aquela do início.
A grande sacada é que o começo não está no momento que o despertador toca, mas na noite anterior.
Em vez de simplesmente ir deitar para repetir tudo de novo no dia seguinte, você vai gastar 5 minutos para programar o seu dia na noite anterior! Só isso…
Então, antes de dormir, você vai pegar um pequeno caderno com um lápis que ficará em seu criado mudo sempre ao alcance das mãos (conceito de resistência zero) e vai primeiro descarregar no papel tudo o que você tem para fazer no dia seguinte.
Só isso já vai gerar um relaxamento mental para que você possa ter uma noite melhor de sono. Isso porque o cérebro é uma excelente ferramenta para raciocinar, mas reter informações não é o seu ponto forte. Então, toda vez que você tem que ficar “lembrando tudo que tem que fazer”, isso gera uma tensão inconsciente que prejudica enormemente o seu funcionamento.
Então, “descarregue todo seu cérebro no papel”. Neste momento, você coloca TUDO ali na folha, seja os compromissos profissionais como os pessoais. O objetivo aqui é só quebrar a tensão e gerar esse relaxamento. Mas, este é só o primeiro passo.
Uma vez tendo feito isso, aí entra a segunda parte que é planejar o seu dia, mas não é qualquer planejamento. Ele é feito a partir de uma pergunta muito específica que é a seguinte:
“Quais são as coisas que têm que acontecer para que amanhã eu vá dormir com a sensação de que o dia foi extremamente gratificante e produtivo?” Isso vale tanto para a vida pessoal como profissional.
A partir disso você escreve uma espécie de pequeno diário de como seria o dia ideal para você amanhã. Nada de muito complicado… lembre-se, o processo inteiro não deve levar mais do que 5 minutos, se não você vai se desmotivar logo nos primeiros dias.
Tendo feito isso, estando com suas prioridades bem claras em sua cabeça, você irá acordar completamente diferente no dia seguinte, com mais disposição e vitalidade. Afinal, você já sabe o dia que lhe espera, o que tem que fazer… é só executar o script, o roteiro que programou. Você não precisa mais gastar sua energia pensando de manhã o que vai ter que fazer e já acorda focado naquilo que realmente importa.
Agora que você descarregou o seu cérebro e planejou o seu dia, vem a terceira e última etapa: vencer a tentação de adentrar a madrugada zapeando o celular.
Para isso, eu tenho duas sugestões. Se você quer ou sente que precisa de algo mais radical, simplesmente compre um despertador e não leve o telefone para o quarto! Deixe ele carregando na sala ou na cozinha, mas sempre longe do seu campo de visão. Desta forma, você não tem que ficar lutando contra a tentação e sofrendo por causa disso.
Mas, se você não quer ou não está preparado para ser tão radical neste momento, há uma técnica bem simples que pode resolver o seu problema. Antes de começar a navegar, estipule um tempo, coloque um timer no celular e fale para si mesmo: “Eu tenho “x” minutos para mexer à vontade, mas, uma vez que o telefone apite, eu desligo na hora, sem negociação!”
Pronto. Assim você cria uma regra e coloca uma barreira prévia para não cair nessa tentação que pode tanto prejudicar sua vida.
 

Colocando em prática

Como falei, é algo pequeno, mas a chave é que ela é a primeira peça do dominó… dependendo dela o estrago ou benefício serão enormes em sua vida.
Se as suas manhãs são arrastadas, seus dias são arrastados, suas semanas, seus meses, a sua vida…
Por outro lado, se suas manhãs são focadas, seus dias serão focados, suas semanas, sua vida… e tudo pode começar uma simples mudança na “primeira peça do dominó”.
Se você se interessou e quer colocar em prática, eu deixo apenas um alerta final:
“Colocar essa técnica em prática é simples, mas não é fácil.” Como assim?
É simples porque qualquer um pode fazer, mas não é fácil porque poucos irão de fato fazer. Aquilo é que é fácil de fazer, é fácil de deixar de ser feito também.
Então, se você quer testar e dar uma chance a esta pequena mudança de rotina para ver o efeito que ela pode ter em sua vida, tome uma atitude neste momento, agora que está terminando o texto. Arranje o caderno, tome uma decisão, crie uma regra, comunique seu parceiro… dê o primeiro passo agora, porque se deixar para depois, grandes são as chances de que você não irá fazer e aí a vida continuará a ser sempre a mesma…
E aí, você corre o sério risco de perder mais alguns anos até perceber novamente a importância de sair deste “modo automático” e viver sua vida de uma maneira mais focada e consciente rumo ao futuro que você realmente quer ter.
Boa sorte!

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.

Hoje eu peço licença para sair um pouco do universo do Desenvolvimento Pessoal para falar de Espiritualidade. Eu sempre fui uma pessoa religiosa, desde pequeno… então, a espiritualidade sempre teve um papel muito importante na minha vida, na minha forma de enxergar as coisas, na minha formação moral… Por isso, resolvi escrever hoje sobre o tema hoje.
Aqui estão, de maneira bem objetiva, 10 questões para você refletir sobre a importância da Oração em nossas vidas (independentemente de qual seja a sua religião):

1. POR QUE ORAR?

Acho que a resposta mais simples e direta que eu poderia dar seria: porque a Oração é o alimento da alma. Assim como nós precisamos dos alimentos para o sustento do nosso corpo físico, também precisamos da oração para sustentar nosso espírito. Se você deixa de comer, seu corpo começa a perecer. O mesmo acontece com o nosso “corpo espiritual” quando deixamos de rezar. Muitas vezes, se você está desanimado, perdido, com um enorme vazio interior, a causa pode estar nessa falta de “nutrição espiritual”.
Além disso, há inúmeros outros benefícios que a oração nos oferece: é um portal para a espiritualidade, um canal de comunicação com Deus, uma forma de meditar e se harmonizar, um exercício de fé, uma busca de amparo, um meio de se purificar etc.

2. QUANDO ORAR?

Não acredito que haja um horário que seja O melhor, mas eu particularmente gosto de rezar logo pela manhã, diante do novo dia que se nos revela. Acho o silêncio da manhã muito convidativo, ainda mais no meu caso que tenho o hábito de acordar bem cedo. Porém, não precisamos nos limitar a rezar apenas pela manhã. Visto que a prece sincera é sempre agradável a Deus, podemos orar antes das refeições para agradecer o alimento, antes de dormir, fazendo um exame de consciência, diante de uma situação difícil etc.

3. AS QUALIDADES DE UMA BOA PRECE

• SEGREDO: Orar em segredo, sem colocar-se em evidência.
• SINCERIDADE: Não é pela quantidade de palavras que somos atendidos, mas pela sinceridade delas.
• PUREZA: A prece a Deus deve vir de um coração puro, sem rancor. “Se tens uma desavença com teu irmão, coloca a oferenda no pé do altar, vai e reconcilia-te primeiro com ele…” (Mateus V: 23-24)
• HUMILDADE: Orar com a humildade do publicano reconhecendo a própria imperfeição.
• REFLEXÃO: Quando fizer algum pedido, refletir antes se o que se pede é justo e se você é merecedor de receber aquilo que está pedindo.

4. MANEIRA DE ORAR?

Não existe uma maneira única, mas deixo aqui uma fórmula pessoal que eu uso e que funciona muito bem para mim. Ela consiste em três etapas:
a) Pedir perdão: Antes de mais nada, como sinal de humildade, pedir perdão. Não de uma forma vaga, mas procurando identificar as falhas específicas que temos cometido e refletindo por que não estamos conseguindo corrigi-las. Além disso, pedir perdão sempre sob a promessa de nos esforçarmos para não repetir os mesmo erros, assumindo um compromisso de redobrar nossos esforços para corrigir nossas imperfeições.
b) Ação de graças: Uma das grandes causas do sofrimento humano é não saber ser grato e apreciar todas as dádivas que possuímos. Aqui, da mesma forma, procurar especificar os motivos pelos quais somos gratos para que não seja um agradecimento vazio. Agradecer a saúde, a família, a casa, o alimento, o trabalho… sempre pensando e se solidarizando com aqueles que não possuem essas graças e encontram-se em dificuldade.
c) Fazer um pedido: Em primeiro lugar, pedir sempre o aprimoramento moral. “Buscai primeiro o reino de Deus…” Quando estamos em elevação espiritual, toda a nossa vida se harmoniza automaticamente. Portanto, este deve ser sempre o ponto de partida e a prioridade número um em nossa vida. Jesus disse: “Buscai e achareis; pedi e obtereis, batei à porta e ela vos será aberta”. Ora, o que mais precisamos para ter confiança de que nossos pedidos, quando dignos e feitos de forma sincera, são sempre atendidos? Por fim, pode-se fazer pedidos específicos sobre algo que seja de necessidade naquele momento, mas sempre curvando a cabeça à providência divina, pois Deus sabe o que é melhor para nós. “Que nossos desejos sejam atendidos conforme a vontade de Deus e não a nossa, pois Ele sabe o que é melhor para nós”.

5. POR QUE NÃO ORAMOS TANTO QUANTO DEVERÍAMOS?

De forma extremamente concisa, a resposta seria: “Por falta de disciplina”. Neste ponto, os muçulmanos, tantas vezes criticados, têm muito a nos ensinar, pois rezam religiosamente não uma, mas cinco vezes por dia. Nos escritórios e locais de trabalho, há sempre um espaço para que eles realizem esse culto – isso quando não vão a alguma das milhares de mesquitas espalhadas nestes países. Como mencionado anteriormente, não é pelo número de vezes que seremos atendidos, mas isso também não pode nos servir de desculpa para sermos omissos e achar que poucas palavras são suficientes. Quando nos disciplinamos e criamos um hábito, a oração passa a fazer parte de nosso dia-a-dia, não como uma obrigação que se cumpre maquinalmente, mas como um prazer que não conseguimos ficar sem.

6. POR QUE PARA MUITAS PESSOAS ORAR PARECE ALGO CHATO?

Por vários motivos, mas acredito que o principal deles é simplesmente porque não sabem orar. O que fazem é repetir meras fórmulas que não lhes tocam o coração, mas que o realizam por uma pressão que vem de fora. Neste caso, o melhor que se pode fazer é parar, rever seus conceitos e reaprender como rezar, ao invés de continuar seguindo por esse caminho tortuoso que pouco ou nenhum benefício lhes traz. Como eu li em um livro:
 

“Quase todos oram, mas muito poucos sabem orar! De que vale simplesmente juntar algumas frases, sem compreender o seu verdadeiro significado, repetindo-as maquinalmente por hábito como um dever que nos pesa?”

 

7. O QUE FAZER QUANDO NÃO SENTIMOS A MENOR VONTADE DE REZAR?

Várias pessoas se deparam constantemente com essa situação. O melhor remédio neste caso é, mais uma vez, a disciplina. Ao invés de rezarmos esporadicamente, criemos o hábito de orar sempre em um mesmo horário de forma que a nossa mente esteja habituada e inconscientemente já preparada.

8. POR QUE É TÃO DIFÍCIL SE CONCENTRAR NA ORAÇÃO?

Quantas vezes começamos: “Pai nosso que estais nos céus, santificado seja…” e quando nos damos conta, já estamos pensando no trabalho, no que vamos fazer depois, nos problemas etc. Daí retomamos, … “O Pão nosso de cada dia…”, porém a mensagem já se diluiu e estamos novamente apenas cumprindo um ritual estabelecido. A concentração é uma técnica e, como toda técnica, deve ser praticada constantemente para se atingir um alto nível. Portanto, devemos dar o devido valor à concentração e exercitá-la sempre que possível. Errou ou se dispersou no meio da oração, recomece e preocupe-se sempre em estar concentrado, por mais cansativo que lhe pareça inicialmente.
Além disso, é importante que, no momento da prece, nossa mente esteja livre. Portanto, o ideal é estar em um lugar calmo, sozinho, sem ser incomodado. O ambiente deve ser convidativo e propício à prática. Outro fator importante é a posição. Não existe uma posição correta para rezar, mas quando estamos deitados, por exemplo, podemos sentir uma certa sonolência (principalmente antes de dormir) que certamente será prejudicial à oração. Uma sugestão pessoal é se ajoelhar, pois, além de evitar o convite ao sono, é uma posição que demonstra humildade, nos mantem concentrados e não à toa, é a forma que mais aparece na Bíblia.

9. A IMPORTÂNCIA DE IR À MISSA, AO CULTO… 

Há pessoas que dizem: “Eu não vou à missa porque rezo em casa…”. O grande problema é que, na maioria das vezes, esta é só uma desculpa para justificar a falta de disciplina e comprometimento da pessoa em dedicar UMA das 168 horas que existem em uma semana para se dedicar a Deus. Dificilmente você terá em casa um ambiente tão propício à prece quanto em uma igreja, um templo. Por isso, por mais que você tenha o hábito de rezar todos os dias em casa, é muito importante reservar um momento na semana para estar em uma comunhão mais profunda com Deus, seja na Igreja, no Templo, no Centro Espírita, no Terreiro, na Sinagoga, na Mesquita…

10. DESAFIO

Procure pensar nas pessoas mais felizes que você conhece. Aquelas que têm uma boa vida, estão sempre sorrindo, possuem muitos amigos etc. É bem provável que a grande maioria delas sejam pessoas vivam uma vida de oração. Portanto, proponha o seguinte desafio a si mesmo: “Rezar, pelo menos 3 vezes ao dia, seguindo todos os princípios acima mencionados por uma semana”. É apenas por uma semana, não custa tentar. Você irá constatar por si só o valor que a oração pode ter na sua vida.
Clique AQUI para baixar os slides desta Palestra.

Gostou? Então, acesse agora: www.paulomachado.com para saber mais.